sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Goiana em Pernambuco perde sua maior celebridade

A chikungunya tirou a vida de uma celebridade da culinária nordestina, seu “Luiz da Gia”, 91 anos, dono do famoso restaurante Buraco da Gia, em Goiana. A notícia me chegou ontem tarde da noite quando já dormia o sonho dos justos por vários leitores numa mensagem eletrônica. Sou frequentador do restaurante há muitos anos. Sempre que podia, ia matar a saudade dos caranguejos e das iguarias do mar de “seu” Luiz.
Que era, aliás, uma figura fenomenal. Alegre, bem-humorado, divertido e irreverente. Bom contador de causos e de histórias de políticos e gente famosa. Autoridades, políticos famosos, artistas nacionais, enfim, muitas estrelas já passaram por ali para degustar caranguejo, peixada e outros quitutes.
São mais de 50 anos de tradição. Com capacidade para 100 pessoas no salão, que é decorado com uma galeria de fotos de famosos que já passaram pelo lugar, o Buraco da Gia surgiu em 1956 e ganhou esse nome devido a uma cacimba (poço artesanal) que seu Luiz comprou, na qual morava uma Gia (perereca, como é conhecida pelo sul do país).
Quando percebia que o freguês estava visitando à sua casa pela primeira vez, seu Luiz fazia questão de brincar com o que mais gostava para divertir a clientela: o próprio caranguejo. Ele tinha prazer em demonstrar como cuidava e adestrava esses animais, pois acreditava que, assim, sua história seria passada adiante, como será agora.
E por isso não cobrava nada. Era um apaixonado pela cidade. “Essa Goiana é meu sonho, essa Goiana é o meu lugar. Na minha biografia que já escrevi, eu só saio do Buraco da Gia para o buraco do cemitério. Eu quero meu corpo em Goiana, não o quero lá fora não”, disse, certa vez, numa entrevista.
Ele era também adestrador e domador de goiamuns, que os apelidava de “caranguejos garçons”. Com suas imensas patas, os caranguejos de seu Luiz espantam e encantam. Adestrados durante um ano, eles podem segurar um copo ou quebrá-lo, puxar carrinhos com quatro cervejas e abrir garrafas, tudo ao comando do mestre.
"Eu já amansei passarinho e caranguejo e, até agora, só achei uma coisa difícil de amansar: a mulher. Eita bichinho difícil!", brincava ele. Com isso, seu Luiz conseguiu fama pelo Brasil. Participou de vários programas de televisão, entre os quais na Record, SBT e Globo. Até no New York Times já foi notícia por duas vezes.
Nomes como Juscelino Kubistcheck, Gilberto Freyre, Assis Chateaubriand, Chacrinha e Jarbas Vasconcelos já participaram do Show do Caranguejo, onde seu Luiz ordena seus "guaiamuns com cérebro" a segurarem o copo enquanto o cliente bebe cerveja ou refrigerante.
O dono do Buraco da Gia foi declarado embaixador da sua cidade. Ir a Goiana e não conhecer o restaurante Buraco da Gia pode ser considerada uma heresia semelhante à cometida por Zé do Carmo ao criar seus anjos sertanejos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário