quinta-feira, 10 de março de 2016

Após dois anos de atraso, primeiro Compaz será entregue no Recife

No próximo sábado (12) será entregue apenas o Compaz do Alto Santa Terezinha, Zona Norte do Recife

Vista como uma das principais propostas na campanha da eleição municipal, em 2012, do Prefeito Geraldo Julio, a criação e entrega dos Centros Comunitários da Paz (Compaz) ainda caminham lentamente. Ao todo, seriam destinados à população cinco equipamentos em diferentes localidades da capital pernambucana, calculando um total R$ 7,7 milhões de verba pública. 

Os centros prometem contar com áreas de lazer, esportes, bibliotecas, serviços do Procon e mediação de conflitos, visando diminuir a criminalidade na cidade. Quatro anos depois do início das promessas, no próximo sábado (12) será entregue apenas o Compaz do Alto Santa Terezinha, Zona Norte da capital.

A unidade da Zona Norte estava prevista inicialmente para ser entregue em março de 2014. O prédio conta com 13 mil m² e recebeu R$ 1 milhão do Tesouro Municipal, além de R$ 8 milhões do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), totalizando R$ 9 milhões de verba para a realização da obra. 

O Centro recebe o nome em homenagem ao falecido Governador Eduardo Campos e a Prefeitura do Recife promete celebrar com festa na entrega, já que coincide com o aniversário da capital pernambucana. O Maestro Duda irá receber convidados para apresentações de frevo, a partir das 17h no Recife Antigo. Também haverá uma programação dedicada ao público infantil.

Outra obra atrasada é o Compaz do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, prometido para abril de 2015, que ainda está com apenas 65% de suas obras concluídas. A movimentação segue lenta nas redondezas do Centro e, de acordo com informações da PCR, a obra deve ser retomada em abril deste ano. 

O Compaz do Cordeiro fica localizado na esquina das Avenidas Abdias de Carvalho e General San Martin e tem uma área de 17 mil m². O local contou com um investimento de R$ 5 milhões do município e no início do projeto a gestão municipal investiu outros R$ 13 milhões na compra do terreno no Cordeiro. 

Em campanha, a gestão municipal prometeu Centros no terreno da fábrica de estopa na Caxangá e no local do Centro Social Bidu Krause, no bairro do Totó. O outro Compaz é no Coque, que está com as obras paralisadas atualmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário