quinta-feira, 3 de março de 2016

Em Petrolina, Armando Monteiro lança projeto para aumentar exportações

Ações integram o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) e atenderão setores de fruticultura, vitivinicultura e couros. Representantes da Apex e FIEPE também participam do evento

Ações integram o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) e atenderão setores de fruticultura, vitivinicultura e couros. Representantes da Apex e FIEPE também participam do evento

Empresas de Petrolina, Afrânio, Cabrobó, Dormentes, Lagoa Grande, Orocó, Santa Maria da Boa Vista e Terra Nova vão ganhar um incentivo para exportar mais.  O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Armando Monteiro, estará em Petrolina, nesta quinta-feira (3), para lançar as ações do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) voltadas para as cidades pernambucanas do Vale do São Francisco.
O evento de lançamento será realizado no Auditório do Senai Petrolina e contará também com a participação do presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), David Barioni, e do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Jorge Côrte Real.

Monteiro anunciará o início dos trabalhos de capacitação de 146 micro, pequenas e médias empresas dos setores de fruticultura, vitivinicultura e couro que, ao final do projeto, estarão mais bem preparadas para vender seus produtos em mercados internacionais.
O trabalho de preparação das empresas será feito por especialistas do Projeto Extensão Industrial Exportadora (PEIEX), executado, na região, pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), sob a coordenação da Apex-Brasil.  O convênio entre o MDIC/Apex-Brasil e a Facape será assinado durante a cerimônia e terá vigência de 30 meses.

Após a cerimônia de lançamento, as empresas interessadas receberão atendimento específico sobre o funcionamento do programa. Nos demais dias, empresas da região do Vale do São Francisco poderão procurar o Núcleo Operacional do PEIEX, que funcionará na sede da Facape, em Petrolina. As empresas também podem entrar em contato com a Apex-Brasil pelo e-mail apexbrasil@apexbrasil.com.br ou pelo site www.apexbrasil.com.br.

Como funciona o PEIEX
Após passarem por uma avaliação, as empresas recebem equipes técnicas que ajudam, em um primeiro momento, a fazer avaliação e diagnóstico dos processos, dos produtos e da gestão. A partir daí, são implantadas as melhorias e a adequação dos produtos para a exportação. Além disso, é oferecida uma consultoria de inteligência comercial para identificar quais mercados oferecem as melhores oportunidades.
As empresas que participam do PEIEX se qualificam para participar de ações de promoção comercial desenvolvidas pela Apex-Brasil e seus parceiros, como feiras, missões comerciais, rodadas de negócios com compradores internacionais, voltados para o seu tipo de produto ou serviço.

Intercâmbio Comercial
Em janeiro de 2016, as exportações de Pernambuco foram de US$72 milhões, valor 74% maior que o verificado no mesmo mês do ano passado. Por sua vez, as importações foram de US$ 219 milhões, o que representou uma retração de 54,3% na comparação com janeiro do ano passado. O saldo comercial do estado, no mês, ficou deficitário em US$ 147 milhões.
Em 2015, os municípios pernambucanos do Vale do São Francisco exportaram US$ 172,8 milhões, valor 11,2% acima do exportado em 2014. Na região, cerca de 30 empresas vendem com regularidade a mercados externos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário