quarta-feira, 30 de março de 2016

Fundação Altino Ventura e universidades americanas realizam novo estudo sobre microcefalia



Foto: Fundação Altino Ventura/Divulgação

A Fundação Altino Ventura deu início a uma nova pesquisa com bebês com microcefalia nas áreas de neuro-oftalmologia, baixa visão e deficiência auditiva. O estudo está sendo feito em parceira com duas universidades norte-americanas, a de Illinois e a do Kansas, além da Universidade Federal de São Paulo, com as quais a FAV vem trocando conhecimento científico e tecnológico. Juntas, as quatro instituições elaboraram um regulamento que será seguido durante o atendimento de 150 crianças nos próximos mutirões da FAV, dias 4 e 8 de abril, no Centro Especializado em Reabilitação Menina dos Olhos – CER IV (Av. Maurício de Nassau, 2075, Iputinga).

No primeiro dia de atendimento, os médicos irão examinar 80 bebês. Já no segundo dia, serão 70, a maioria com cinco meses de vida. Todos já passaram por duas avaliações, em dezembro e janeiro, quando foi apontado que cerca de 20% deles apresentam problemas auditivos e 30% visuais. A ideia da equipe médica, que durante esse meio tempo promoveu conferências online, é acompanhar o grau o desenvolvimento visual e auditivo dessas crianças e apontar formas de estimular as duas áreas a partir do estudo individual de cada caso.
Nesta fase, já é possível identificar quais pacientes precisarão de óculos para enxergar melhor. A estimativa é que 80% dos 178 bebês atendidos hoje pela FAV necessitam desse do auxílio. Os óculos serão doados pela Casa Lux Ótica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário