sexta-feira, 18 de março de 2016

Google financia mais outro cabo submarino no Brasil, desta vez ligando Rio a São Paulo


O Google vem apostando forte na infraestrutura de internet. A empresa já está financiando dois cabos submarinos no Brasil, e anunciou que vai instalar um terceiro, desta vez com tecnologia nacional.

O cabo submarino se chamará Júnior, em homenagem ao pintor e desenhista brasileiro José Ferraz de Almeida Júnior (1850-1899). Ele terá 390 km de extensão e ligará a cidade do Rio de Janeiro à Praia Grande (SP).
O novo cabo será desenvolvido pela Padtec, uma empresa de Campinas (SP) mundialmente conhecida no setor.
Ela forneceu a infraestrutura óptica para todas as nove edições da Campus Party Brasil. Seus equipamentos interligam as seis cidades que foram sede da Copa das Confederações, e também as outras seis que hospedaram a Copa do Mundo, para a transmissão de conteúdos de voz e vídeo.
A empresa participa de outros projetos no Brasil. Ela está ajudando a implantar cabos ópticos no leito de rios como parte do programa Amazônia Conectada, previsto para operar em 2017; e interligou duas instituições de pesquisa no Rio de Janeiro com uma infraestrutura de 100 Gbps.
Além disso, a Padtec foi contratada para implantar mais de 13.000 km em fibra óptica na América Central, e firmou parceria nos EUA para demonstrar sua plataforma que permite atingir até 13 terabits por segundo. Ela diz que poucas empresas concorrentes dominam sua tecnologia de redes submarinas – apenas a Tyco e a Alcatel-Lucent (adquirida pela Nokia).
cabo submarino google rio sp
A instalação do Júnior deve estar pronta no segundo semestre de 2017, quando ele entrará em atividade. Segundo o Estadão, ele terá capacidade máxima de 13 Tbps e será usado para fornecer serviços do próprio Google. “O Google não tem o intuito comercial de vender capacidade de transmissão pelo cabo submarino”, diz Cristian Ramos, gerente de parcerias para a América Latina.
O primeiro cabo submarino no Brasil financiado pela empresa será o Monet: ele conectará as cidades de Santos (SP) e Fortaleza a Boca Raton, na Flórida (EUA), transmitirá dados a até 64 Tbps e ficará pronto até o final de 2016.
Enquanto isso, o segundo cabo submarino do Google no país atingirá velocidades de até 90 Tbps. O Tannat ligará Santos a Maldonado (Uruguai) e ficará pronto até o final de 2017. Ambos os cabos serão instalados pela Alcatel-Lucent.
Em comunicado, o Google diz:
Mesmo em tempos de crise econômica, a demanda no Brasil por soluções digitais rápidas e confiáveis não para de crescer. Juntos, estes três cabos vão ajudar a suprir essa demanda ao ampliar a infraestrutura digital na América do Sul, tornando a transmissão de dados mais eficiente, veloz e segura.
Outros três novos cabos estão previstos no país para os próximos anos. O SACS ligará Fortaleza a Luanda, na Angola; o Seabras-1 vai ligar São Paulo a Nova York; e um cabo vai conectar Fortaleza a Lisboa, em Portugal. Atualmente, existem seis cabos submarinos em operação no Brasil.

[Blog do Google Brasil e Padtec]

Nenhum comentário:

Postar um comentário