quinta-feira, 17 de março de 2016

Governador de Pernambuco Paulo Câmara autoriza construção de barragens em Canhotinho e Correntes

untitledpa

Governador autorizou, nesta quarta, elaboração dos projetos básicos para as duas intervenções

CANHOTINHO – Com o objetivo de impedir a reincidência de cheias na região da bacia hidrográfica dos rios Mundaú e Canhoto, o governador Paulo Câmara autorizou, nesta quarta-feira (16.03), a elaboração do projeto básico para a construção de duas barragens a serem erguidas nos municípios de Correntes e Canhotinho, no Agreste Meridional. O anúncio foi realizado pelo chefe do Executivo estadual durante solenidade realizada nesta cidade. Somadas, as duas intervenções contam com um investimento de R$ 1,3 milhão.

“Todos nós sabemos o que aconteceu em Correntes e na Mata Sul em 2010. E a construção dessas barragens é uma ação definitiva para ajudar os municípios na prevenção de desastres. Estamos trabalhando para que as famílias da região possam ter mais tranquilidade”, explicou o governador Paulo Câmara.

Além da garantir segurança à população da região, as duas barragens também reforçarão o combate aos efeitos da estiagem, que chega ao seu quinto ano consecutivo. Paulo esclareceu que, com o atraso das obras da Adutora do Agreste – por conta do ritmo dos repasses de recursos pelo Governo Federal, a administração estadual continuará buscando alternativas para garantir a segurança hídrica dos municípios pernambucanos. “A gente não pode esperar. Temos que fazer as ações que precisam ser feitas para minimizar e melhorar a qualidade de vida do povo aqui do Agreste. Isso está sendo feito em várias cidades, e a gente vai continuar fazendo”, assinalou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, ressaltou que as duas novas barragens também trazem novas perspectivas para o desenvolvimento econômico da região. “A gente viu, de 2011 para cá, como a bacia leiteira do Agreste Meridional, por exemplo, foi terrivelmente afetada pela falta de água. A partir do momento que a gente consegue trazer de volta o equilíbrio hídrico, isso dá aos produtores conforto e segurança para investir, para reconstruir esse investimento tão importante e também para pensar em outras atividades como a agricultura irrigada, piscicultura e turismo”, enumerou.

Aniversariante do dia, o prefeito de Canhotinho, Felipe Porto, agradeceu a parceria celebrada com o Governo do Estado. “Toda a população está recebendo esse presente. São investimentos que ajudam a mudar o município”, disse. O gestor municipal destacou, diante da população, o compromisso da administração estadual com Canhotinho e o Agreste, a partir de aportes assegurados pelo Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM).

“O investimento que temos tido aqui no município, através da parceria com o Governo do Estado, é muito grande. A exemplo o Estádio Gogozão, hoje reformado e ampliado para população, o açougue público, a praça de Olho D’Água , a praça da entrada da cidade”, enumerou Porto.

ESTRUTURA – Com cerca de 60m de altura e capacidade para armazenar 200 milhões de metros cúbicos de água, a barragem Correntes será construída no rio Mundaú. Além do controle de cheias para o município de Correntes, a partir desse armazenamento, a expectativa é garantir uma oferta hídrica adicional de 500 litros por segundo, o que vai beneficiar cerca de 230 mil pessoas  de Correntes e Lagoa do Ouro. A previsão é de investimento final de R$ 150 milhões.

Já a barragem Canhotinho, que será erguida no rio Canhoto, contará com cerca de 50m de altura e capacidade para armazenar aproximadamente 150 milhões de metros cúbicos de água.  Quando estiver em plena operação, o equipamento vai garantir uma oferta hídrica adicional de 350 litros por segundo, beneficiando cerca de 270 mil habitantes de Canhotinho, além de Angelim, Palmerina, São João. O investimento previsto para a construção da barragem é a ordem de R$ 120 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário