segunda-feira, 28 de março de 2016

Governo assume Arena Pernambuco no dia 1º de abril, mas situação do Náutico segue indefinida

Presidente timbu deve voltar a se reunir com Felipe Carreras nesta semana

Ricardo Fernandes/DP
A Parceria Público-Privada (PPP) celebrada entre o Governo de Pernambucano e o consórcio Arena Pernambuco Negócios e Participações, braço da Odebrecht que administrava o estádio, chega ao fim nesta quinta-feira, 31 de março. Isso porque a partir da sexta-feira, 1º de abril, o Estado assume, oficialmente, a gestão da arena localizada em São Lourenço da Mata. 

Responsabilidade que vai ficar a cargo da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer enquanto não houver definição da nova empresa que vai gerir a praça de esportes - o que só vai acontecer após novo processo licitatório internacional, ainda sem data definida. 

A relação do Náutico, único clube que possuía vínculo contratual com o antigo consórcio e embora enfrente o Central na Arena já no dia 2, ainda segue indefinida. O presidente alvirrubro, Marcos Freitas, deve se reunir nesta semana com o secretário Felipe Carreras.

A informação de que o governo do estado assume a gestão da Arena Pernambuco no dia 1º dia abril foi confirmada pelo próprio Felipe Carreras ao Superesportes. “A gente vai assumir a parte formal no dia 1º”, disse o secretário. O modelo de gestão a ser adotado pelo Estado, entretanto, ainda não foi anunciado. Segundo o membro do governo, uma entrevista coletiva deve ser convocada. “A gente vai divulgar com detalhes até o dia 10 de abril”, esclareceu.

No segundo dia da gestão estatal da Arena, o Náutico tem um jogo agendado contra o Central no estádio, em partida adiada da nona rodada do Campeonato Pernambucano. “Na semana passada, quando nos reunimos com o secretário Felipe Carreras, ele deixou claro de que haveria a possibilidade da atividade da Arena passar para o Estado já a partir de 1º de abril”, revelou Marcos Freitas, presidente do Náutico. Segundo o mandatário alvirrubro, as duas partes voltam a se reunir. “A partir desta semana é que vamos tratar dos detalhes”, disse.

Um dos “detalhes” que ainda falta ser definido é a contrapartida financeira que o Náutico vai receber por continuar a mandar seus jogos no estádio de São Lourenço da Mata. “Nós não temos só o jogo do dia 2 de abril. Temos dia 7, dia 10… E é claro, a sensatez e o equilíbrio do momento é que todos tenham um entendimento”, começou por responder Marcos Freitas. Para, logo a seguir, adiantar o que ficou encaminhado na reunião da semana passada. “Neste primeiro momento, o que Governo se comprometeu a manter os termos do contrato que o Náutico já tinha com a Arena Pernambuco Negócios e Participações, da Odebrecht”, garantiu.

O secretário Carreras, entretanto, confirmou que deve haver uma nova reunião nesta semana e que o Estado vai tratar o Náutico com prioridade, porém não adiantou detalhes do acordo com o Timbu. “Primeiro eles têm que ter um entendimento entre eles. A gente colocou o Governo à disposição de ser parceiro de todos os clubes e o Náutico em especial, porque já vinha com todos os mandos de campo na Arena”, limitou-se a dizer.

Emanuel Leite Jr. /Especial para o Diario PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário