terça-feira, 1 de março de 2016

Infraero utiliza pregão eletrônico para licitação de áreas comerciais nos aeroportos

A Infraero lançou na última quarta-feira (24/2) edital para concessão de uso de área por meio de pregão eletrônico. É a primeira vez que esta modalidade de licitação é utilizada com essa finalidade pela área comercial da empresa. A licitação é destinada à cessão de espaço na praça de alimentação do Aeroporto de Teresina/Petrônio Portella (PI) para a implantação de um restaurante do tipo fast food, com 93,08 m². A abertura das propostas está marcada para o dia 8/3 e o os documentos do processo podem ser acessados neste link.
      
Até então, as licitações para concessão de uso de áreas eram realizadas no formato presencial, o que exigia que os participantes se deslocassem até o local onde eram realizadas as licitações. Com a utilização do pregão eletrônico, os interessados podem participar do processo de qualquer lugar.
      
O uso do pregão eletrônico para concessão de uso de áreas traz diversas vantagens, como o aumento da competitividade – já que todos os interessados poderão oferecer lances - e a transparência no processo, além de ainda mais rapidez na execução e assinatura do contrato com o novo concessionário.

Area-Comercial-2
      
O superintendente de Serviços Administrativos da Infraero, José Antonio Pessoa Neto, ressalta que o pregão eletrônico pode, inclusive, gerar mais receitas para a Infraero. “Com o pregão eletrônico, teremos um aumento na competitividade com a possibilidade de todas as empresas ofertarem lances”, pontua. Ele explica ainda que a modalidade pode ser utilizada para a concessão de área comercial (como espaços para lojas ou mesmo hangares), desde que o edital não exija investimentos no local. “A recomendação é adotar o pregão eletrônico sempre que possível para agilizar o processo licitatório”, afirmou.
      
Os pregões eletrônicos da Infraero são realizados por meio do site http://www.licitacoes-e.com.br, ferramenta do Banco do Brasil. Para que os interessados possam participar dos processos licitatórios é necessário que haja cadastramento prévio na instituição financeira, não havendo necessidade de a empresa interessada ser correntista. É preciso também que o fornecedor fique atento às configurações do computador que será utilizado para que tenha acesso a todas as etapas do processo.
   
Assessoria de Imprensa - Infraero

Nenhum comentário:

Postar um comentário