sexta-feira, 4 de março de 2016

PCR abre licitação para retomar obras do Compaz do Cordeiro

Projeto é uma das principais vitrines do prefeito Geraldo Julio. No programa de governo foram prometidos cinco centros

Previsão é que obras do Compaz do Cordeiro sejam retomadas em abril / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Previsão é que obras do Compaz do Cordeiro sejam retomadas em abril

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Marcela Balbino

Paradas desde o segundo semestre do ano passado, as obras do Centro Comunitário da Paz (Compaz) do Cordeiro, Zona Oeste do Recife, devem ser retomadas em abril e a previsão da Prefeitura do Recife é entregar o equipamento antes da eleição. Considerado uma das principais vitrines do prefeito Geraldo Julio (PSB), o projeto vem passando por atrasos na entrega. Atualmente, a situação da obra é de abandono, conforme matéria publicada no caderno de Cidades, do JC. No canteiro de obras não há trabalhadores. Mas a edição desta quinta-feira (3) do Diário Oficial do município trouxe aviso de licitação para retomada da construção.


A abertura do processo será no dia 4 de abril, às 9h30. As empresas interessadas terão até a data para entregar os envelopes com as propostas. À frente do gabinete de Projetos Especiais, o secretário João Guilherme explicou que a empresa de engenharia que tocava o projeto pediu suspensão do contrato, em função da crise econômica. “Então, a gente achou por bem fazer nova licitação”, explicou. A previsão, informa ele, é entregar o projeto em no máximo cinco meses. Se o prazo for cumprido, Geraldo ainda poderá usar a obra na campanha eleitoral. 


O Compaz do Cordeiro está com 65% da obra finalizada e o prazo já foi dilatado algumas vezes. Na última vistoria, Geraldo prometeu que a entrega seria feita em março deste ano. 
No próximo dia 12, a prefeitura vai entregar o Compaz Governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, Zona Norte da capital.  

O Compaz do Cordeiro, localizado na esquina das Avenidas Abdias de Carvalho e General San Martin, tem uma área de 17 mil m² e contou com um investimento de R$ 5 milhões do município. Já o do Alto Santa Terezinha, localizado na Avenida Aníbal Benévolo, com um espaço de 13 mil m², recebeu R$ 1 milhão do Tesouro Municipal. Além dos recursos próprios, a Prefeitura do Recife recebeu um aporte de R$ 8 milhões do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para cada equipamento.

A PCR também investiu outros R$ 13 milhões na compra do terreno no Cordeiro. Inicialmente, a obra no Alto de Santa Terezinha ficaria pronta em março de 2014 e a do Cordeiro seria inaugurada em abril do ano passado.


O município planeja construir os outros dois Compaz no terreno da fábrica de estopa na Caxangá e no local do Centro Social Bidu Krause, no Totó. Há um terceiro Compaz no Coque, cujas obras também estão paradas.

JC Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário