quarta-feira, 30 de março de 2016

PE tem o primeiro posto de combustíveis do país a financiar painéis fotovoltaicos com o PE Solar

  • PE solar 2
    Pernambuco tem o primeiro posto de combustíveis a investir em energia solar, segundo registro da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A iniciativa, do empresário Fábio Lucena, contou com o apoio do Programa de Incentivo a Energia Solar Fotovoltaica (PE Solar), do Governo do Estado, que permitiu a elaboração de projeto técnico através de empresa credenciada e financiamento específico para aquisição e instalação de sistema de microgeração por meio de painéis fotovoltaicos.
    O empreendimento, que fica na Avenida Norte, número 6.999, próximo ao bairro de Apipucos, Zona Norte do Recife, teve a melhoria financiada pela Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe). Ao todo, foram investidos R$ 300 mil no projeto, sendo R$ 285 mil com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Neordeste (FNE) e R$ 15 mil de recursos próprios. O prazo para amortização do financiamento é de 96 meses (8 anos), com seis meses de carência. De acordo com o projeto, desenvolvido pela empresa Satrix, será possível gerar, em média, 5.740 KW/mês, o que corresponde a 95,7% dos atuais 6.000 KW/mês que a empresa consome.
    “No projeto, eu iria, durante oito anos, economizar, em média, R$ 4,2 mil reais na conta de energia e pagar uma parcela de financiamento de aproximadamente R$ 3,5 mil. É como se eu tivesse um lucro, ainda no período de financiamento, de R$ 700 reais. Na pratica, entretanto, o equipamento se mostrou ainda mais eficiente e hoje sobra mais energia do que consumimos da rede. Autossuficiência é um diferencial”, afirma Lucena, que enxerga no investimento uma forma de contribuir com o meio ambiente.
    Para o presidente da Agefepe, Jackson Rocha, o desempenho do equipamento na geração de energia deverá motivar o empresariado a aderir à cultura da energia limpa em todo o estado. “Até agora, todos os empresários que fizeram financiamento para aplicação do sistema de energia solar estão satisfeitos. O uso de painéis fotovoltaicos é importante principalmente em estabelecimentos que apresentam consumo alto, como é o caso de uma rede de postos, panificadoras, lavanderias”, explica.
    A linha de crédito do programa PE Solar atende empresas dos setores industrial, agroindustrial, comercial e de serviços, produtores rurais, cooperativas e associações. Atualmente, cerca de R$ 1,1 milhão foram investidos em seis empreendimentos que aderiram ao PE Solar em um total disponível de R$ 5 milhões para a primeira fase do programa. Outros seis projetos estão em análise na Agefepe.
    Para o secretário da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação, Evandro Avelar, o PE Solar vai ajudar micro e pequenos empreendedores tanto a economizar quanto a enfrentar dificuldades futuras. “O equipamento tem vida útil de até 25 anos e vai permitir reduzir custos e gerar caixa, especialmente num contexto de aumento da tarifa energética e inflação“, afirmou.
    O PE Solar é capitaneado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), em parceria com a Secretaria de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação (Sempetq), por meio da Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe). O financiamento estruturado para o PE Solar prevê prazos de amortização de até oito anos (96 meses), com seis meses de carência, e cobrança de juros baixos, de até 8,24% ao ano para micro, pequenas e médias empresas, e de 5,3% ao ano para cooperativas e cooperados do setor rural. O pagamento em dia vai gerar bônus de adimplência, que reduzirá os juros para 7% e 4,5%, respectivamente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário