quinta-feira, 3 de março de 2016

Pernambuco se reúne com Banco Europeu de Investimento

Encontro é o primeiro contato do Estado em busca de parcerias com o BEI

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, se reúne nesta quinta-feira (03/03), em São Paulo, com representantes do Banco Europeu de Investimento (BEI) para apresentar Pernambuco e tratar de possíveis parcerias. Este será o primeiro contato do Governo do Estado com a instituição financeira, que na América Latina prioriza investimentos nas áreas de energias renováveis e recursos hídricos, com foco na adaptação às mudanças climáticas e no desenvolvimento de infraestrutura - setores com os quais a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC) trabalha e têm interesse em capitanear financiamentos.

“O Governo de Pernambuco tem parcerias com instituições internacionais importantes, como Bird (Banco Mundial) e o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). São contemplados projetos desde educação e saúde até as áreas de sustentabilidade hídrica e inclusão econômica. Agora vamos apresentar nosso Estado ao BEI, que pode vir a ser um grande parceiro”, afirma Norões. Atualmente, a carteira de investimentos de Pernambuco conta com empréstimos de US$ 1,6 bilhão do Bird e de US$ 790 milhões, do BID.

O encontro acontece na expectativa de que o Governo Federal autorize novas operações de crédito para estados e municípios, todos com as contas públicas atingidas pela atual condição econômica do país e a consequente queda no repasse de recursos da União. No aguardo desta sinalização, o governador Paulo Câmara e o secretário Thiago Norões estiveram na última semana com o novo diretor do Bird para o Brasil, Martin Raiser.

BEI NA AMÉRICA LATINA
O BEI está autorizado a conceder financiamentos na América Latina desde 1993 e possui um limite máximo aproximado de 2,3 milhões de euros para operações na região, no período de 2014 a 2020. Desde que atua na América Latina, o banco já apoiou 92 projetos, com assinatura de contratos que totalizam 7 milhões de euros em 14 países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário