terça-feira, 1 de março de 2016

Pontos de ônibus de SP ganham prêmio de design na Alemanha

Modelo 'brutalista' projetado pelo designer Indio da Costa para avenidas da capital é premiado no iF Design Award. Em SP, abrigos são bem aceitos, mas ainda há críticas

Abrigos brutalistas ganham prêmio de design na Ale
Abrigos brutalistas levam prêmio mundial de design
créditos: Divulgação

Os abrigos de ônibus de concreto que se vêem nas grandes avenidas da cidade de São Paulo foram destaque na última sexta (26) no Museu da BMW em Munique. A linha batizada de Brutalista e assinada pelo designer Guto Indio da Costa recebeu, em cerimônia ali realizada, o prestigiado iF Design Award na categoria Public Design.

Já em 2015, outra linha do projeto de abrigo de Indio da Costa já havia sido premiado pelo iF: o designer carioca levou o troféu pelo modelo Caos Estruturado, o primeiro da série de mobiliário urbano implementada pela empresa Otima para a prefeitura paulistana na capital.

Aceitação e críticas (ainda)
Aprovados no final de 2012 e implantados a partir de 2013, já na gestão Fernando Haddad, os vistosos abrigos padronizados em aço, vidro e concreto já se espalharam por toda a cidade. São estruturas elegantes, resistentes, de linhas impactantes que, afinal, caíram no gosto público.

A aprovação no entanto não diminui as críticas que persistem até hoje, vindas principalmente de quem usa o transporte público. A queixa mais frequente é de que o posicionamento das placas e da cobertura (sem inclinação) não protegem bem, nem da chuva nem do sol.

Resta outro problema, vale dizer por falha não do projeto, mas sim da postura desdenhosa do poder público. Até o momento, mesmo após o Ministério Público ter se manifestado, a Prefeitura de São Paulo não fez cumprir o contrato, no item que prevê a instalação de paineis informativos de qualidade aos usuários. E onde a sinalização foi realizada, mesmo assim não ficou satisfatória, pois se resumiu a uma listagem, em tamanho reduzido, que ocupa espaço muitíssimo menor do que aquele destinado à propaganda.

Também quanto à manutenção dos abrigos, em muitos locais esta vem sendo deixada de lado - o que se vê em vários pontos é vidro riscado ou quebrado, acúmulo indesculpável de lixo nos bancos e no chão, e até partes fragmentadas do concreto. Fora que a instalação não foi 100% executada, basta olhar por aí: em alguns bairros ainda se vê ruas com os pontos antigos, até os carcomidos postes de madeira, que resistem como tristes resquícios do passado.

Fonte: Assessoria Indio da Costa  |  AutorMobilize Brasil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário