sexta-feira, 18 de março de 2016

Prefeito do Recife Geraldo Júlio destaca importância do Cais do Sertão para recifenses e turistas

img_alt

Governo do Estado anunciou intervenção para segunda etapa do Museu Luiz Gonzaga, equipamento referência para os turistas e recifenses que visitam o Bairro do Recife. (Foto: Andréa Rêgo Barros/ PCR)

O prefeito Geraldo Julio participou na manhã desta quinta-feira (17) da solenidade que autoriza as obras de ampliação do Museu Cais do Sertão Luiz Gonzaga. A intervenção vai ser realizada pelo Governo do Estado, no valor de R$ 23,5 milhões, e será um complemento da primeira fase do projeto entregue em abril de 2014. O governador Paulo Câmara autorizou a construção do segundo módulo do equipamento, que hoje é um dos principais destinos dos turistas que visitam o Bairro do Recife.

Geraldo destacou a importância de se investir no turismo no Recife e falou da importância desta obra. “O Cais do Sertão é um dos melhores museus do mundo. O Bairro do Recife é um local que possui vários pontos turísticos e o Cais do Sertão premia tudo isso. É uma área muito importante, em que os recifenses gostam muito e que os turistas também aproveitam bastante”, avaliou o gestor. “O Cais do Sertão é um equipamento diferenciado, de padrão internacional, em uma área importante da nossa cidade”, acrescentou Geraldo, lembrando-se da importância do museu para o turismo local.

A empresa responsável pela obra possui um prazo de cinco dias após a assinatura do governador Paulo Câmara para iniciar os serviços. A nova etapa contará com salas de aulas para cursos e oficinas, auditório com capacidade para 280 pessoas, sendo possível a utilização do espaço para exposições temporárias. “Essa obra complementa a primeira etapa e vai fazer com que este grande patrimônio de todos os pernambucanos fique cada vez mais enriquecido com novas ações e novos ambientes”, destacou Paulo.

O equipamento também terá um bar/café no térreo e um restaurante na cobertura do prédio, que será entregue dentro de 12 meses. O Governo de Pernambuco já investiu mais de R$ 97 milhões na viabilização do primeiro prédio, através de uma parceria com o Ministério da Cultura. Desta vez, os recursos serão do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). “Isso demonstra o nosso apreço à cultura, ao patrimônio histórico e ao Sertão. É uma homenagem que vamos entregar aos pernambucanos nos próximos 12 meses”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário