segunda-feira, 21 de março de 2016

Prontos e sem uso. Infelizmente, assim permanecem os TIs de Abreu e Lima, Prazeres e Joana Bezerra

TI Joana Bezerra está pronto, mas se degradando

TI Joana Bezerra está pronto, mas se degradando. Fotos: Ricardo Labastier/JC Imagem
Juntos, os terminais integrados de Joana Bezerra, Prazeres e Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, somam dez anos de atrasos, quase 100 mil passageiros privados de um pouco mais de conforto e facilidades, além do mau uso de R$ 31,5 milhões em recursos públicos. As três unidades são exemplo de como a burocracia atrapalha e compromete o sistema de transporte coletivo. Viraram três elefantes brancos prontos e que já se deterioram a olhos vistos. Há mais de um ano estão praticamente concluídos.
O governo do Estado faz promessas em cima de promessas. Diz que os terminais estão próximos de serem liberados para operação, mas sempre falta um detalhe aqui, um ajuste ali. As datas prometidas são revistas e outras anunciadas no lugar. Assim, o tempo passa e os atrasos se acumulam. Agora, a promessa é de que o TI de Prazeres entrará em operação ainda este mês e que os TIs de Joana Bezerra e Abreu e Lima ficarão para abril. Juntas, essas duas edificações totalizam 15 mil metros quadrados e, ao entrar em operação, vão ampliar a infraestrutura do sistema de transporte, beneficiando não só passageiros, mas também operadores.
Vão retirar o usuário de ambientes quase desumanos – como é o caso do que o governo insiste em chamar de Terminal Integrado de Joana Bezerra – e/ou oferecendo mais opções de integrações com o metrô (TI Prazeres) e o sistema BRT (Bus Rapid Transit), caso do TI Abreu e Lima. O TI de Prazeres, localizado ao lado da Estação Prazeres do metrô, em Jaboatão dos Guararapes, e o que tem previsão mais certa de inauguração, já foi concluído e entregue ao Grande Recife Consórcio de Transporte para que seja finalizado o esquema de operação dos coletivos.
A previsão era de que no dia 27 de fevereiro tivesse começado a operar com apenas duas linhas já existentes no sistema, que integrariam com a Linha Sul do metrô. No futuro, haveria outras duas linhas. Mas não foi possível, segundo o Estado, porque faltam ajustes na obra, implantação da sinalização horizontal e vertical e a contratação de funcionários terceirizados. E já se vão quatro anos com as obras se arrastando, um deles com os trabalhos paralisados e R$ 4,4 milhões investidos numa unidade de pequeno porte, que atenderá apenas oito mil passageiros por dia.
TI Prazeres, em Jaboatão, é o único com data certa de operação: 27 de fevereiro. Fotos: Ricardo Labastier/JC Imagem
TI Prazeres, em Jaboatão, deve entrar em operação ainda este mês

“Desde que essa gestão assumiu, temos feito um esforço enorme para retomar a conclusão das obras. Conseguimos com o TI Prazeres, onde faltam apenas detalhes de arborização. O Consórcio Grande Recife já está acertando com a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes os detalhes de circulação dos coletivos”, explica o secretário-executivo de Projetos Especiais da Secretaria das Cidades, Dagoberto Lira.
O TI Joana Bezerra é um caso emblemático e, olhando pela lógica do Sistema Estrutural Integrado (SEI) – a integração do transporte da RMR –, extremamente urgente. O terminal funciona como alicerce nas integrações entre as Zonas Norte, Sul e Oeste do Grande Recife por estar localizado na área central da capital e interligando as linhas Centro e Sul do metrô. Foi o primeiro dos três a ser erguido, ainda em 2011, após mais de dez anos de promessas. “É urgente que iniciem a operação desse terminal porque as condições do que está em operação hoje são as piores possíveis. O lugar fede e não há segurança”, reclama a empregada doméstica Maria Aparecida da Silva, que todos os dias passa pela estação.
O TI, entretanto, também teve as obras paralisadas e, agora, que está concluído, começa a se degradar. O mato está por toda parte no gradil e até o ano passado funcionava como playground das crianças da Comunidade do Coque e ponto de consumo de drogas. “O terminal está pronto, mas a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) exigiu a implantação de uma alça ligando o TI à Avenida Central, que circunda a unidade, para facilitar a circulação dos ônibus comuns e do BRT. Por isso, o novo prazo de abril para o início da operação”, explica Dagoberto Lira.
TI Abreu e Lima faz parte do sistema de BRT e está quase pronto há mais de um ano
TI Abreu e Lima faz parte do sistema de BRT e está quase pronto há mais de um ano
O TI é o que deverá beneficiar mais passageiros: 67 mil por dia, com 14 linhas de ônibus. Atualmente, atende a 40 mil usuários em dez linhas. A promessa era de que entraria em operação conectando os Corredores de BRT Norte-Sul e Leste-Oeste, mas não será possível. Segundo explicou o Consórcio Grande Recife, o BRT só passará a operar em um segundo momento, depois de estudos. A linha Camaragibe-Derby, do Corredor Leste-Oeste, será prolongada.
Por último, vem o TI de Abreu e Lima, praticamente pronto há mais de um ano. Sendo concluído em abril, como prometido, atenderá a 21 mil passageiros e conectará a região Norte do Grande Recife com as Zonas Oeste e Sul. Vale lembrar que a obra se arrasta há quatro anos e que deveria ter sido finalizada para a Copa do Mundo, em junho de 2014.

JC Trânsito

Nenhum comentário:

Postar um comentário