quarta-feira, 6 de abril de 2016

A triste doença de Parkinson

11 de abril é o Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson
O mal de Parkinson é uma doença neurológica que causa tremor, rigidez, lentidão dos movimentos e alteração do equilíbrio. De acordo com o neurocirurgião Ronaldo Menezes, do Hospital Jayme da Fonte, o Parkinson é uma doença neurológica que acontece quando há a degeneração de neurônios que contém dopamina (substância química responsável por transmitir mensagens entre as células nervosas e realizar os movimentos). A doença se desenvolve, geralmente, entre os 55 e 65 anos de idade, mas também pode ocorrer em adultos jovens.
Sem tratamento, o mal de Parkinson se agrava com o tempo. O neurocirurgião explica que ainda não existe cura para a doença, mas é possível controlar os sintomas com devido o tratamento. “O tratamento é variável de acordo com o paciente e pode ser feito com medicamentos que aumentam os níveis de dopamina no cérebro; fisioterapia; fonoaudiologia; terapia ocupacional; apoio psicológico ou até mesmo com intervenção cirúrgica”, afirma Dr. Ronaldo.
O paciente deve incluir em sua rotina a prática de atividades físicas que trabalhem a resistência, a flexibilidade e o equilíbrio. Incluir exercícios cardiorespiratórios também é indicado, além de seguir uma dieta equilibrada e saudável. A cirurgia é uma opção para pacientes que apresentam um quadro não responsivo ao tratamento medicamentoso. “Existem dois tipos de cirurgia: cirurgias ablativas (Palidotomia), que consiste em fazer uma pequena lesão cerebral, minimamente invasiva, que alivia os sintomas da doença; e a estimulação cerebral profunda (DBS), um procedimento que introduz eletrodos que emitem sinais elétricos para a região cerebral responsável pelo controle dos sintomas motores e fica acoplado a um gerador de pulsos implantado sob a pele, tal como um marcapasso cardíaco" explica o neurocirurgião.
Os sintomas da doença de Parkinson são suaves no início e incluem movimentos diminuídos, posição inclinada, tremores nos membros em repouso ou ao erguer braço e perna, dificuldade para começar ou continuar um movimento, tremores que desaparecem durante o movimento, falta de equilíbrio, dores musculares, entre outros que se agravam sem o tratamento. É importante procurar o médico ao perceber os primeiros sinais da doença. O Ministério da Saúde disponibiliza, através do SUS (Sistema Único de Saúde), os medicamentos necessários e, eventualmente, o tratamento cirúrgico, para o tratamento da Doença de Parkinson.

Nenhum comentário:

Postar um comentário