sexta-feira, 15 de abril de 2016

Bilionário doa coleção de arte de US$ 120 milhões a museu da Noruega

GettyImages-1473036

Stein Erik Hagen, um bilionário do varejo, torna sua coleção de arte pública. A doação foi feita ao Museu Nacional de Arte da Noruega e compila quase duas mil obras dos séculos 19 e 20, avaliadas em cerca de US$ 120 milhões.

A maioria dos objetos contemplam obras de arte surrealistas, concretistas e tendências expressivas de artes nórdicas, que incluem mestres escandinavos modernos como Edvard Munch, Gösta Adrian-Nilsson e Asger Jorn. Mas a coleção não se limita a eles. Há, por exemplo, mais de 200 gravuras do norte-americano Robert Mapplethorpe, provavelmente, a colação mais significativa do artista.

Hagen disse à imprensa norueguesa que não tem nenhuma preferência particular pela origem das artes. Mas espera que nenhuma das obras doadas acabem no porão do museu, já que elas contam a história do povo nórdico. “A coleção foi construída com o objetivo de ser acervo de retratação da vida de alguns povos antigos e de vanguarda”, afirmou o diretor do museu que recebeu a doação.

O Museu Nacional de Arte da Noruega pretende abrir um novo edifício em Oslo, até 2020, com quase o dobro de espaço para exposições, em comparação com o atual. Desta forma, as peças de Hagen serão incluídas na coleção de exposição permanente, onde todos os visitantes poderão ter acesso a partir de 2017.

Na listas de FORBES, Stein Erik Hagen tem uma fortuna avaliada em US$ 2,1 bilhões, proveniente de sua rede de supermercados Rimi, fundada por seu pai na década de 1970. Mas Hagen vendeu sua participação na Rimi e se fundiu à varejista holandesa Ahold. Além disso, ele cuida de vários investimentos por toda a Escandinávia e transferiu algumas de suas ações a sua filha, Caroline Marie Hagen Kjos. 

Forbes

Nenhum comentário:

Postar um comentário