quarta-feira, 20 de abril de 2016

Cooperativa Mimo de Mulher recebe nova sede em Alameda Paulista

Após sete anos de existência, foi inaugurada, na manhã desta terça-feira (19.04), a nova sede da Cooperativa de Costureiras Mimo de Mulher, localizada na Rua Dois, no bairro da Alameda Paulista. O novo prédio foi construído em uma parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto Camargo Correia, Santista e Prefeitura do Paulista. Na ocasião, estiveram presentes o prefeito Junior Matuto e o vice, Jorge Carreiro.

De acordo com a presidente da cooperativa, Ione Mendonça, a fundamentação da Mimo de Mulher é o algodão cru, no entanto, hoje elas trabalham com brindes sustentáveis, com o foco em feiras regionais e instituições. “É fundamental esse empoderamento das mulheres, porque quando você está num contexto social com muitos problemas, e você vê surgir um empreendimento nesse porte, e o empreendedorismo social se formalizar e hoje a gente ser uma referência, e ter esse conhecimento é motivo de orgulho pra nós”, disse Ione.

Durante a inauguração do espaço, o prefeito Junior Matuto ressaltou que o sentimento da gestão é de grande satisfação devido a essa conquista das mulheres. “Eu me coloco como mais um parceiro e digo que a Mimo de Mulher vai levar o nome de Paulista para Pernambuco, para o Brasil e, se Deus quiser, para fora do Brasil. Estou muito feliz, muito satisfeito com esse empreendimento, com essa fábrica do bem e de sonhos em nossa cidade”, disse.

Além do apoio com a doação do terreno, Matuto assegurou que as mulheres contarão com um quiosque no Mercado de Paratibe. “Já que foi lá que tudo nasceu, que essas guerreiras em situação precária, num lugar bem menor, não deixaram de sonhar, de batalhar, estamos fazendo um grande equipamento, que é o Mercado Público de Paratibe, e se Deus quiser, lá elas vão ter sua bandeira cravada para comercializar esses produtos belíssimos e de boa qualidade”, completou.

Dentre as mais de 30 mulheres que participam da cooperativa, está a costureira Dailza dos Santos Pereira, de 63 anos. Ela está na Mimo de Mulher há seis anos e elogiou a nova estrutura. “Foi uma grande vitória. Nós que atravessamos tanto aquela BR, pedia tanto a Deus que ele tomasse uma providência, e ele tomou. Estamos muito felizes com tudo isso”, concluiu dona Dailza.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário