sexta-feira, 29 de abril de 2016

Estado avalia PPP para o Centro de Convenções de Pernambuco

Projeto inicial de reforma do pavilhão foi orçado em R$ 1 bilhão, mas foi abandonado




Arthur Mota/Arquivo Folha
Cecon pode ser reformado a partir de PPP

Depois de ter abortado um projeto orçado em R$ 1 bilhão, o Governo do Estado avalia requalificar o Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon) por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). Apesar de a ideia ainda ser embrionária, o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco (Seturel-PE), Felipe Carreras, disse estar em conversa com o trade para viabilizar o projeto.


O equipamento é fundamental para o fomento do turismo de negócios em Pernambuco, que vem sofrendo a rebordosa da crise econômica nacional. Efeito que vem atingindo também os demais estados do Nordeste.

De acordo com Carreras, a proposta inicial é fazer um convênio com uma instituição e idealizar o projeto para o empreendimento. “Que poderá ser o Recife Convention & Visitors Bureau (RCVB). Vamos desenvolver o termo de cooperação técnica, fazer um estudo para requalificação, transformá-lo em projeto e verificar os custos. 

Somente após isso é que vamos definir se a contrapartida será do Estado ou da Parceria Privada”, explicou, destacando que, no médio prazo, a perspectiva de haver recursos públicos é ínfima, dada a atual conjuntura.

O secretário disse ainda que empresas de gestão de pavilhão de feiras demonstraram interesse, mas que esse processo é lento e depende de algumas variáveis. Prazos, no entanto, não foram colocados pelo representante da pasta estadual.

Presidente do RCVB, Bruno Herbert frisou que esse modelo segue no âmbito da discussão. “Como em qualquer modelo que envolve uma PPP, uma empresa privada faz um convênio e passa por uma licitação”, revelou.

As tratativas sobre o tema vieram à tona durante reunião entre Carreras e as instituições do segmento de negócios, nesta quinta-feira (28). Na ocasião, reivindicações, dentre tantas, sobre reformas nos banheiros do Cecon e no pavilhão de feiras foram feitas. A promessa do Governo é que as soluções para os questionamentos sejam colocadas em 15 dias.

Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário