quinta-feira, 28 de abril de 2016

Jardim Botânico do Recife inicia primeiro cultivo de plantas medicinais

Intenção é, neste primeiro momento, atender apenas as Upinhas 24 horas



O Jardim Botânico do Recife, situado às margens da BR-232, já deu início ao primeiro cultivo de plantas medicinais para a produção de fitoterápicos. A iniciativa faz parte do Projeto Farmácia Viva, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Saúde do Recife.

No canteiro, que servirá de modelo para os próximos, foram plantadas cinco tipos de ervas: capim-santo, boldo, erva cidreira, xambá e hortelã-da-folha-graúda. A intenção é, neste primeiro momento, atender apenas as Upinhas 24 horas.

A estimativa é que, nos próximos dois meses, as unidades da avenida Norte e do Córrego do Jenipapo, ambas na Zona Norte da Capital, sejam as primeiras a receberem o canteiro de ervas. Para que a população entenda o conceito de Farmácia Viva e como ela auxilia nos tratamentos médicos.

O objetivo final é distribuir fitoterápicos, produzidos a partir das ervas, aos pacientes da rede básica de saúde. O analista de Desenvolvimento Ambiental, Bruno Leal Viana, explicou que a Farmácia Viva em funcionamento hoje é a tipo 1. Uma modalidade mais simples que consiste num horto de plantas medicinais que são fornecidas em sua forma in natura (frescas) para que as próprias pessoas façam seus chás e lambedores.

“A ideia é proporcionar à comunidade a oportunidade de ter acesso a essas plantas e ervas, além da distribuição de mudas para elas mesmas plantarem nos seus quintais”, detalhou. O canteiro-modelo do JBR tem cinco metros de comprimento, sendo um metro para cada erva.

As mudas são certificadas e foram colhidas no Ceará. Segundo a coordenadora do projeto, Luciana Lima, essa primeira parte servirá de base para que o Botânico dê início à mais complexa, que é a do tipo 3. A nova etapa deverá ser implantada no início de 2017.

“Esse canteiro-modelo vai auxiliar na multiplicação dessas mudas para que possamos plantá-las em larga escala no projeto maior”, reforçou. Para quem não conhece, a tipo 3 é uma farmácia que conta com um horto de plantas medicinais, um espaço para 
beneficiamento das mudas e laboratório para a produção de medicamentos.

No jardim, o laboratório será montado no local onde funcionou a escola da Fundação CDL Recife, hoje pertencente ao JBR coma recente ampliação para 37,1 hectares. Com investimento de cerca de R$ 500 mil pelo Ministério da Saúde, a Farmácia Viva tipo 3 ocupará aproximadamente cinco mil metros quadrados sendo metade destinada à área de cultivo das ervas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário