quarta-feira, 6 de abril de 2016

Rede hoteleira de Pernambuco precisa se adaptar para atender à demanda de turistas argentinos

Por conta do câmbio em alta, visitantes portenhos buscam hotéis que oferecem o serviço all inclusive

Luciana Morosini



Bairro de Boa Viagem concentra grande parte dos hotéis do Recife. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Buenos Aires - O crescente número de turistas argentinos que elegeram Pernambuco como destino de viagem fez com que o estado passasse a dar mais atenção à essa crescente demanda. Entre 2014 e 2015, segundo dados da Polícia Federal, a entrada de portenhos no aeroporto do Recife foi seis vezes maior, já que saltou de 1.700 pra 11.346. Em geral, os argentinos seguem direto do desembarque para Porto de Galinhas, já que procuram praia e hospedagem all inclusive. Atentos à essa demanda, a rede hoteleira do Recife já busca um plano para atender também aos gostos dos portenhos.


Entre janeiro e fevereiro de 2015, desembarcaram no Recife 1.705 argentinos através do desembarque internacional. No mesmo período de 2016, o número foi de 2.218. Desde o início do ano passado, a TAM passou a operar um voo direto entre o Recife e Buenos Aires. Em março deste ano, a Gol também iniciou uma nova rota que liga diretamente a capital pernambucana à da Argentina. Isso significa que o incremento na oferta de assentos, uma média de 9 mil assentos a mais, vai impactar no número de argentinos que devem ir para Pernambuco.
"Fizemos uma pesquisa no desembarque do primeiro voo direto da Gol e 83% dos entrevistados disseram que estavam iindo pela primeira vez para o estado, 73% informaram que o voo direto influenciou positivamente para a decisão do destino e mais de 90% informou que pretende voltar", afirmou o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.


Quem é esse turista?
O objetivo do turista argentino é viajar com família, geralmente com espora/marido e dois filhos. A procura maior é por destinos de praia. "Com a inflação e os juros altos, fica distante para o argentino pensar em comprar um imóvel ou um carro. Então ele poupa dinheiro para viajar. Mas, com o câmbio alto, eles tendem a deixar a viagem já toda paga antes mesmo de viajar e, por isso, buscam pacotes com hotéis all inclusive", explicou Aguinaldo Gonçalves Júnior, gerente Comercial da Tip Group, operadora que atua na Argentina e no Chile e tem parceria com a CVC.

Se os hoteis de Porto de Galinhas já estão preparados para atender a essa demanda, principalmente pela grande oferta de resorts, os do Recife ainda precisam passar por um processo de adaptação. "O Recife precisa voltar à prateleira do turismo de lazer. Agora estamos atacando com as agências para chegar ao público final, atraindo mais turistas para a capital pernambucana. No caso dos argentinos, sabemos que a rede hoteleira precisa trabalhar e se alinhar para se adequar. Eles buscam mais o all inclusive ou a meia pensão e viajam em casal com os filhos. Precisamos estudar isso e também ter quartos adaptados para uma família", reforçou o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Camilo Simões.


Capacidade

O voo direto da Gol do Recife para Buenos Aires, que começou a funcionar em 26 de março, opera com um Boeing 737-800, com capacidade para 177 passageiros. Já o da TAM é realizado com um Airbus A320 para 174 passageiros. Ambos saem aos sábados do Recife e levam ao aeroporto de Ezeiza. O retorno, pelo mesmo aeroporto, acontece aos domingos. A partir de maio, no entanto, o voo de idada Gol vai sofrer uma alteração no horário e vai sair do Recife na madrugada do domingo.

Pernambuco.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário