quinta-feira, 28 de abril de 2016

Sem infra, hub da Latam no Nordeste segue indefinido


Emerson Souza
Fortaleza, Natal ou Recife? A resposta sobre a definição do hub da Latam Airlines no Nordeste ainda segue em aberta. E a explicação, de acordo com a presidente da Tam, Claudia Sender, é uma só: falta de infraestrutura.

Com prazo indefinido, ela aponta que é importante pensar nesse ponto antes de bater o martelo. “É óbvio que a demanda e a situação macroeconômica do Brasil traz preocupações. Eu brinco que o Nordeste não saiu do seu lugar ainda.. Mesmo com todas as mudanças que aconteceram no País, a região continua sendo a ‘esquina’ do nosso continente”, disse, em referência à proximidade com América do Norte e Europa.

Claudia Sender destaca que as negociações com os três Estados - Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte - ainda acontecem. Mas, antes de tudo, é preciso também investir para a comodidade do passageiro, seja para se conectar a outro voo, se alimentar ou fazer compras. E utiliza os aeroportos do Oriente Médio como referência para eficiência a ser adotada no Brasil.

“Com Fortaleza e Recife têm um projeto de desenvolvimento e Natal e seu crescimento e plano diretor de longo prazo, eles, sim, atenderam nossa demanda. Mas precisamos de segurança institucional”, avaliou. 


Panrotas

Nenhum comentário:

Postar um comentário