sexta-feira, 27 de maio de 2016

Adutora do Pirangi chega a Caruaru até 2017, garante presidente da Compesa



Em menos de um ano, as cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste, deverão contar com mais água que chegará da Mata Sul do estado. O presidente da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Roberto Tavares, reafirmou a intenção de inaugurar o Sistema Pirangi em janeiro de 2017. O novo sistema vai se integrar ao Prata/Camevô e a Jucazinho, cuja barragem está no seu nível mais crítico desde que entrou em operação, em 2000.

De acordo com Tavares, a licitação da obra já foi concluída e a ordem de serviço deve acontecer nos próximos dias. “Vamos trazer água da Mata Sul para que possa se conectar ao Sistema do Prata e, assim, chegar a Caruaru. Nesse ponto, vai integrar a Jucazinho e a água chegará também a Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Todo o Agreste está sofrendo com essa grande seca, mas a gente está trabalhando muito para mudar essa situação”, ressaltou.

Orçada em R$ 40 milhões, a Adutora do Pirangi tem recursos garantidos para ser executada.

O dinheiro será de um convênio com o Banco Mundial. Roberto Tavares acrescentou que essa é uma alternativa para amenizar a grave seca na região e que não seria necessária se a Adutora do Agreste estivesse concluída. “A Adutora do Agreste é uma obra de R$ 1,4 bilhão. 

Executamos R$ 500 milhões e temos quase 300 km de tubulação enterrada sem poder usar porque os recursos não vieram como estavam pactuados. Já estamos em contato com a nova equipe do Ministério da Integração Nacional para tentar resolver essa pendência”, anunciou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário