quarta-feira, 4 de maio de 2016

Campanha para doação incentiva uso da bicicleta como meio de transporte no Grande Recife

Bicicletas entregues serão reformadas em conjunto com a comunidade que irá recebê-las



Para estimular o uso da bicicleta como meio de transporte, a Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (AmeCiclo) iniciou uma campanha para arrecadar bikes e doar a quem não tem condições de comprar uma. Cerca de 30% dos moradores da Região Metropolitana do Recife (RMR) se deslocam a pé. A ideia é focar principalmente naqueles que têm uma bicicleta em casa, mas não costuma usá-la. No caso de equipamentos que precisem de consertos, a AmeCiclo banca o custo do serviço para viabilizar o uso.

A ideia do projeto, explica Daniel Valença, 32, conselheiro fiscal da AmeCiclo, é oferecer aos moradores de comunidades mais pobres um meio de locomoção, além de ajudá-los com os próprios equipamentos. “As bicicletas doadas à ação serão reformadas em conjunto com a comunidade que irá recebê-las. Eles poderão fazer a parte que vai identificar a bicicleta como sendo deles, como a pintura do equipamento”, contou. Ainda segundo ele, a bicicleta será uma forma de oferecer melhor acesso à cidade. “Eles poderão ir e vir com mais facilidade e praticidade”, apontou.

Os interessados em fazer doação para a campanha podem entrar em contato que uma equipe da AmeCiclo irá fazer o recolhimento do equipamento na casa do doador. “Estamos estudando a possibilidade de criar pontos de coleta dessas bicicletas, mas por enquanto, quem tiver interesse de doar pode entrar em contato que iremos buscar no endereço”, disse. O contato com a associação pode ser feito através do site do grupo (botaprarodar.ameciclo.org), pelo Telegram (@botaprarodar) ou pelo Whatsapp, no número (81) 98116-8468. A primeira comunidade a ser beneficiada será a Caranguejo-Tabaiares, na Ilha do Retiro, Zona Norte do Recife.

A AmeCiclo completou três anos no último domingo e, desde que foi criada, realiza debates e ações voltadas para o uso da bicicleta, entre elas ações voltadas para as escolas e comunidades. Ou ainda estimular o uso do equipamento com campanhas a exemplo do De Bicicleta ao Trabalho, onde voluntários da própria associação ou do Bike Anjos, que é outra fundação sem fins lucrativos, dão um suporte para quem quiser ir ao trabalho de bicicleta, mas tem algum receio. E ainda a realização de debate para discutir a democratização das vias públicas. Outro trabalho da associação foi da contagem de ciclistas. O último Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU) de 2008 não incluiu a bicicleta como meio de transporte.

A associação também fez uma campanha de financiamento coletivo através do Catarse para publicar um livro infantil voltado para educar crianças sobre o uso da bicicleta como meio de transporte para as atividades do dia a dia. A campanha arrecadou 122% do valor pedido, o que permitiu uma tiragem de 500 unidades do livro Bicicleta Amarela, que foi desenvolvido em conjunto com a Fluxo Studio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário