segunda-feira, 16 de maio de 2016

Laboratório do Porto Digital no Recife vai projetar o futuro das cidades

Parque tecnológico inaugura o L.O.U.Co, makerspace com foco no bem estar dos espaços urbanos.

Imagem de Laboratório do Porto Digital vai projetar o futuro das cidades

Nesta terça-feira (17), às 9h, o Porto Digital inaugura o L.O.U.Co, o Laboratório de Objetos Urbanos Conectados. O ambiente, instalado no Portomídia, na Rua do Apolo, é voltado para a criação de protótipos e teste de produtos e serviços em Internet das Coisas (IoT), com foco no bem estar das cidades e na geração de novos negócios inovadores. Financiado pela Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), o L.O.U.Co é a ação mais contundente de uma vocação que está gravada no DNA do parque tecnológico: pensar os problemas e apresentar soluções para os espaços urbanos.

Primeiro makerspace proposto pelo Porto Digital, o L.O.U.Co é um espaço de fabricação digital com máquinas que permitirão aos usuários do laboratório criar protótipos de alta complexidade. Dentre os equipamentos disponíveis estão duas impressoras 3D, uma cortadora laser, uma fresa de precisão, além de uma impressora de circuitos elétricos e uma biblioteca de sensores como acelerômetros, infravermelhos, de temperatura, luminosidade, pressão, qualidade de ar, fluxo de água e chuva, pulso e scanners biométricos, entre outros.

"Nossa proposta é reunir equipes transdisciplinares compostas por empreendedores, pesquisadores e estudantes, tanto do ramo de TIC quanto de engenharia eletrônica, além de profissionais criativos de áreas como design, arquitetura e urbanismo. Queremos que esses times criem e desenvolvam soluções que melhorem a vida das pessoas nas cidades e tenham potencial de tornarem-se negócios de escala global", explica o consultor de tendências do Porto Digital, Jacques Barcia, um dos nomes à frente do L.O.U.Co.

Lançado em fase beta, ou seja, em caráter experimental, o L.O.U.Co atenderá quatro perfis distintos de públicos: faculdades e escolas, com a atração de estudantes não só do ensino superior, mas também de instituições de ensino médio, públicas e particulares, e escolas técnicas; empresas do ecossistema do Porto Digital, que poderão testar, criar e prototipar soluções; as empresas e organizações de fora do parque tecnológico, com atenção especial voltada para grupos temáticos e organizações sociais que possam enxergar no laboratório um ambiente de inovação e transformação; estudiosos e interessados em geral, que serão agrupados em times por afinidade, com a missão de apresentar soluções aos desafios propostos pelo Porto Digital.

O Porto Digital e a cidade

Em sua trajetória, o Porto Digital formou uma massa crítica que legitima sua referência nas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) e em Economia Criativa. Por suas características peculiares, como a importância estratégica do Bairro do Recife, a qualificação do espaço urbano foi um tema que incorporou-se à atuação do parque tecnológico. "Seja pela requalificação urbana e a recuperação do patrimônio arquitetônico ou por nossos projetos de mobilidade como os sistemas de compartilhamento de bicicletas e carros, procuramos demore tratar o perímetro do parque tecnológico como um ambiente de experimentos", explica o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. "Era natural, portanto, que passássemos também a endereçar os problemas que tanto o Recife como outros adensamentos urbanos enfrentam".

O L.O.U.Co tem como objetivo construir soluções para áreas como saúde, esportes e bem estar; meio ambiente e ecossistemas; mobilidade urbana; comunicação e informação; urbanismo; segurança; trabalho, consumo e custo de vida; comunidade; e usufruto de serviços públicos. Esse mapeamento, contudo, é preliminar e pode ser alterado de acordo com os resultados alcançados pelos experimentos.

Ao adotar o bem estar e o futuro da cidade como área de interesse, o Porto Digital elegeu como plano de fundo para o L.O.U.Co a internet das coisas. A revolução dessas tecnologias, que já permitem a diversos objetos do cotidiano trocarem dados e informações entre si, ainda é pouco explorada pelos empreendedores recifenses. "O laboratório posiciona-se como um locus de IoT, com todas as chancelas que o Porto Digital oferece", explica Saboya. Uma delas é o programa de incentivo aos novos negócios, que oferece suporte a empresas em diferentes estágios e que poderá incorporar projetos descobertos no L.O.U.Co. "Esse é um dos diferenciais do laboratório em comparação com outros makerspaces: para além da ideação criativa, ele também está posicionado como uma engrenagem de geração acelerada de negócios inovadores".

Soft Open

Um dia antes da sua inauguração oficial o L.O.U.Co já estará operando com um grupo de 30 participantes que cumprirão um primeiro desafio, que servirá como demonstração das pontencialidades do laboratório. Divididos em cinco ou seis equipes, os primeiros tecnólogos e profissionais criativos a utilizarem os equipamentos terão que problematizar e propor soluções para um microambiente: a praça do Arsenal. Os resultados preliminares dessa experiência serão apresentados na manhã da terça, durante a cerimônia de inauguração.

ServiçoCerimônia de inauguração do L.O.U.Co
Terça-feira (17), às 9h
Local: Portomídia - Rua do Apolo, 181, Bairro do Recife


Autor: Guilherme Gatis | Imprensa do Porto Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário