segunda-feira, 16 de maio de 2016

‘NYT’ compara Congresso do Brasil a circo.

Jornal ridiculariza membros do Congresso brasileiro. Foto: Ag. Câmara.

O jornal The New York Times traz em sua edição de sábado (14) um extenso editorial onde tece duras críticas aos políticos do Brasil.

Na matéria, o NYT descreve os legisladores como personagens teatrais dramáticos, que aparecem diariamente na TV com falas sem conteúdo, muitas vezes com erros de concordância gritantes da língua portuguesa, péssima aparência e comportamento inadequado.

Na reportagem, o jornal norte-americano fala que o elenco composto por 594 figuras, inclui suspeitos e acusados de assassinato e tráfico de drogas, ex-jogadores de futebol, um campeão de judô, uma estrela da música country, um comediante e um participante de reality show, além da estranha composição do Partido da Mulher Brasileira, somente com membros do sexo masculino.

O New York Times conclui que dificilmente outro país poderia competir com o Brasil no quesito de estranheza na escolha de seus legisladores. Vale destacar que mais da metade dos membros do Congresso enfrenta algum tipo de processo, desde de casos de recebimento de propina para facilitação de contratos públicos, até crimes graves, como sequestro ou assassinato.

O mais absurdo, conta o NYT, é que na linha de sucessão á presidência do Brasil, todos estão envolvidos em escândalos. Desde o presidente interino Michel Temer, até o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, recentemente afastado do seu cargo e também seu substituto. O presidente do Senado também está sob investigação, e quase todos são alvo de suspeitas de participação na operação lava-jato, acrescenta o The New York Times.

NYT com JB

Nenhum comentário:

Postar um comentário