quarta-feira, 22 de junho de 2016

As cores de um novo modo de vida no Recife

O projeto Mais Vida nos Morros, da Prefeitura do Recife, trouxe para os moradores uma nova maneira de enxergar o local onde vivem




Pintura das casas, espaço de lazer e convivência, como hortas e campinho de futebol

Os tons da alegria são a nova cara do bairro do Córrego do Jenipapo, na Zona Norte do Recife. O projeto Mais Vida nos Morros, da Prefeitura do Recife, trouxe para os moradores uma nova maneira de enxergar o local onde vivem. Com a intenção de criar um sentimento de pertencimento e de cuidado com a comunidade, o projeto revitalizou a pintura das casas, geomantas e muros de arrimo, aplicou cerâmicas coloridas nas escadarias, postes e paradas de ônibus e realizou intervenções paisagísticas em todo o morro, além da implantação de espaços de lazer e convivência, como hortas comunitárias, geladotecas, campinho de futebol e mirante, em locais que anteriormente serviam como depósito de lixo.

Integrar a comunidade através da consciência e da preservação do espaço comum é o principal objetivo do projeto, que já beneficiou 100 famílias no Alto do Maracanã, na Zona Norte do Recife, e teve a segunda fase entregue ontem, no Córrego do Jenipapo, onde 200 famílias foram beneficiadas diretamente. “A alegria e o orgulho das pessoas que moram aqui, com o cuidado e a educação ambiental é uma grande transformação. Elas participaram disso, e por isso o sentimento de pertencimento fica mais forte. Garante mais segurança e uma qualidade de vida transformada”, afirmou o prefeito do Recife, Geraldo Julio, durante a festa.

Além das pinturas das casas, geomantas e muros de arrimo, as escadarias foram cobertas por cerâmicas azuis e brancas. Por toda a comunidade 10 pontos de confinamento de lixo foram eliminados e agora é possível encontrar hortas comunitárias, feitas com pneus, tubos de aço inox, e outros materiais recicláveis, descartados irregularmente na comunidade. Banquinhos coloridos enfeitam a frente das casas, e agora as crianças contam com espaços como o campinho de futebol, bem sinalizado na Rua Córrego do Fernandinho, e com geladoteca, uma geladeira quebrada também encontrada nos lixos da comunidade, que agora serve de prateleira para as inúmeras histórias dos livros infanto-juvenis. “O que a gente quer aqui é estimular a mudança de comportamento e aprimorar o convívio. Conscientizar a população sobre a questão de lixo colocado em lugares inadequados nas barreiras e ocupações irregulares. O projeto é o sorriso nas pessoas e o orgulho de morarem aqui e passarem a cuidar muito mais do seu território”, afirma o secretário executivo de Infraestrutura e Serviços Urbanos, Tullio Penzi.

A iniciativa da Prefeitura do Recife, em parceria com o Armazém Coral, a Iquine e a Pamesa, também teve a participação dos próprios moradores, que ajudaram na limpeza do local e nas pinturas das suas casas, através de grandes mutirões. Em apenas 45 dias, o morro ganhou novas cores e para os moradores é um motivo de alegria. Josiane Correia, 53 anos, fez questão de participar dos mutirões. “Lá em casa todo mundo participou, pintamos a nossa casa de verde”, disse. 

Thamires Oliveira
Especial para o Diario PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário