quarta-feira, 1 de junho de 2016

As famílias mais ricas de Florença em 1427 ainda hoje são as mais ricas

Estudo conduzido por dois economistas italianos avaliou como os ricos se mantêm no topo da pirâmide social por tantos anos

Florença, Itália (Foto: Fickr @Adam Smok)

Difícil de acreditar, mas, desde 1427 (589 anos atrás), as mesmas famílias de Florença, na Itália, ocupam os postos de mais ricas da cidade. São quase seis séculos, o equivalente a 18 gerações.

A constatação é fruto da pesquisa de dois economistas italianos, Guglielmo Barone e Sauro Mocetti, que compararam as declarações de impostos das famílias de 1427 com aquelas de mesmo sobrenome em 2011.

O estudo se aproveitou do fato das declarações de renda, desde 1427,  terem sido digitalizadas e disponibilizadas online. Embora admitam a fragilidade em estabelecer essa relação de riqueza baseada exclusivamente na perpetuação do mesmo sobrenome, os economistas destacam que os nomes de famílias italianas são muito regionais e costumam ser passados de geração para geração.

O que mais impressionou os pesquisadores, na conclusão, é a forma como os herdeiros foram capazes de manter as fortunas por tantos anos e perpetuar o status de mais ricos da região por quase seis séculos. O dinheiro passou de geração em geração sem que tivessem grandes perdas no patrimônio.

O estudo traz novas evidências de como os ricos têm conseguido ao longo da história se manter ricos. 

Na Inglaterra, pesquisadores já haviam demonstrado como o status das famílias inglesas vem perdurando há mais de oito séculos ou 28 gerações

POR ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário