quarta-feira, 8 de junho de 2016

Centro de Convenções de Pernambuco utilizará apenas energia solar

Usina em Tacaratu tem potência instalada de 11 Megawatts



Depois de oito meses implantado em Pernambuco, o parque solar da Enel Green Power, localizados em Tacaratu, destinará 48% de energia limpa para o Centro de Convenções do Estado (Cecon-PE), em Olinda.

A usina tem potência instalada de 11 Megawatts. O consumo médio anual do Cecon, de 8.280 Megawatts por hora (MW/h), permanecerá o mes­mo, entretanto, o governo estadual economizará 5% ao mês na conta de energia, reduzindo os gastos anuais em, aproximadamente, 60%.

“Por meio desses contratos, estamos viabilizando a consolidação dessa matriz renovável para o Estado. Mais do que economizar com a conta de energia, estamos fomentando esse setor, cujo déficit na Região Nordeste é bastante significativo”, avaliou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Thiago Norões.


A iniciativa de tornar o Cecon-PE cada vez mais sustentável, de acordo com o gestor estadual da pasta de Turismo, Esportes e Lazer, Felipe Carreras, deve trazer mais mudanças. “Nas próximas semanas, esperamos divulgar a substituição do piso dos pavilhões com uma verba que foi solicitada ao Ministério do Turismo. O ministro deve responder até o mês de julho”, disse Car­reras.

Esse é o primeiro empreendimento do Governo do Estado que migrou para o mercado livre, entretanto, de acordo com Norões, outras unidades, inclusive em iniciativas privadas, já estão sendo articuladas para utilizarem energia limpa.


“Nós estamos querendo levar outros órgãos do Estado ao mercado livre de energia. Também estamos negociando junto à iniciativa privada”, disse. O consumo do Cecon-PE representa 2,5% do potencial do Estado que pode migrar para o mercado livre.

Para participar do mercado livre de energia, o Cecon, por meio da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), passou por uma série de processos envolvendo a SDEC, a CCCE, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) para se transformar em “consumidor especial”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário