segunda-feira, 13 de junho de 2016

Empresas driblam crise do setor educacional no Recife

Empresas driblam crise do setor educacional

Rede particular de ensino aposta em estratégias para conquistar novas matrículas e manter alunos




Leo Lara/Divulgação Fca

Diversificação dos serviços faz parte da rotina de instituições de ensino consolidadas no mercado pernambucano

Em Pernambuco, a rede particular de ensino reúne cerca de 390 mil alunos nas 2,2 mil escolas. Mesmo diante dos atropelos econômicos do País, os índices de evasão das escolas privadas têm se mantido estáveis, de acordo com o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado (Sinepe-PE).
“Embora o setor tenha sofrido impactos, com a migração de alunos para a rede pública, os níveis de evasão continuam estáveis este ano, seguindo a média de 4%”, contabilizou o professor José Ricardo Dias Diniz, presidente do Sinepe-PE.

O Colégio GGE, por exemplo, possui cerca de mil alunos atualmente, do ensino infantil ao médio. São quatro unidades de ensino e, para manter os bons resultados, a instituição trabalha fortemente na concepção de projetos educacionais integrados e inovadores. “Buscamos sempre formatos de materiais que possam assegurar um conteúdo de excelência, levando ainda os mais modernos recursos tecnológicos”, contou José Folhadela Neto, sócio-diretor do Colégio GGE.

Manter a tradição e inovar ao mesmo tempo faz parte das estratégias adotadas pelos colégios Americano Batista e Salesiano, no Recife, para atrair novas matrículas e manter os alunos já conquistados. Entre as táticas, o Salesiano aposta em novos serviços. “Os estudantes têm acesso a livros digitais, acessados em sala de aula”, comentou o coordenador geral Luiz Carlos Ventura.

O Americano Batista também tem apostado no uso da tecnologia em sala de aula e no custo-benefício como estratégia para alavancar as matrículas. “São 700 alunos matriculados atualmente. Incluímos esportes e várias outras atividades com um custo-benefício realmente atrativo no mercado”, avaliou o diretor geral do colégio, Joel Bezerra.

Embora a ritmo dos lançamentos de editais de concursos também tenha diminuído, em razão da recessão econômica, o Nuce Concursos continua mantendo bons resultados e apostando na expansão.

“São seis mil alunos atualmente. O preparatório do Enem, que inauguramos recentemente, já tem 400 alunos”, disse o gerente de Marketing da Agência Árvore, César Albino, que responde pela empresa.
Com os negócios aquecidos, e o ritmo de abertura de novas turmas acelerado, o empreendimento, que já tem duas unidades, deve ampliar sua área de atuação no próximo ano. “Estamos planejando uma nova unidade, ainda sem endereço confirmado”, adiantou Albino.

Da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário