terça-feira, 28 de junho de 2016

Equipe da rede municipal do Recife embarca para representar o Brasil em competição de Robótica na Alemanha

img_alt

A delegação da Escola Municipal Rodolfo Aureliano, que é a campeã brasileira de Robótica, vai disputar a RoboCup, em Leipzig (Foto: Marcos Pastich/PCR)

Nervosismo, ansiedade e emoção marcaram o embarque da equipe da Escola Municipal Rodolfo Aureliano que vai representar o Brasil na Robocop – campeonato mundial de Robótica que acontece em Leipzig, na Alemanha, entre os dias 30 de junho e 3 de julho. Na noite deste domingo (26), os estudantes Maria Eduarda Barbosa, Paulo Poan, Miguel Silva e Maryllia Willyane Félix; os monitores Emerson Almeida, Gabriel Loureiro e Victor Sabino, além dos professores Cid Espíndola e Juliana Borges se despediram dos parentes, professores e amigos no Aeroporto Internacional do Recife, para onde só retornam no dia 6 de julho.

Para Maria Eduarda, Paulo e Miguel, alunos dos 7º e 8º ano da Rodolfo Aureliano, o frio na barriga era ainda maior por ser a primeira oportunidade que eles têm de viajar de avião. “Estou mais nervosa por causa da competição mundial do que por causa do voo”, confessou Eduarda, 12 anos. Tanto ela quanto Miguel foram campeões do I Torneio de Robótica das Escolas Municipais do Recife, realizado entre os dias 9 e 10 deste mês.

Além dos três estudantes, a equipe oficial, batizada de Lego Kombat, é composta por Maryllia Willyane Félix, que é uma das integrantes da equipe da Rodolfo Aureliano que foi campeã nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), no ano passado, pouco mais de um ano e meio após a Prefeitura do Recife lançar o Programa Robótica na Escola. A equipe campeã, que garantiu a classificação para a Robocup 2016, era formada por Emerson Almeida e Gabriel Loureiro, que cursavam o 9º ano e já deixaram a Rodolfo Aureliano. Devido ao limite de idade, Maryllia é a única que pôde continuar na equipe da escola, mesmo estudando atualmente no Instituto Federal de Pernambuco (IFPE). Já Emerson e Gabriel viajaram para Leipzig como monitores.

“Os professores notam muita diferença em mim depois que comecei a me dedicar à Robótica. Aumentaram minhas notas em matemática e também em inglês por causa do curso que estou fazendo. Também me tornei mais responsável”, avalia-se a veterana que tem repassado para o grupo a experiência que adquiriu na Olimpíada Brasileira de Robótica. Como ela e os demais campeões brasileiros de 2015 ganharam bolsa de estudo em um curso particular de inglês, Maryllia ainda ajudou a equipe na tradução do regulamento da Robocup. 

Os professores Cid e Juliana, além do monitor Vitor - estagiário de Engenharia Mecatrônica, são os mesmos que treinaram a equipe campeã de 2015. No último mês, a delegação intensificou os preparativos na Unidade de Tecnologia na Educação (Utec) Gregório Bezerra, localizada na Várzea, nas proximidades da Escola Rodolfo Aureliano. Foi nesta unidade da Prefeitura do Recife que o grupo trabalhou no desenvolvimento, montagem e programação dos três robôs que estão levando para a competição. 

“Encontraremos 3.500 participantes de mais de 40 países como Japão, Alemanha, Inglaterra, Argentina e muitos outros candidatos fortes. Mas sabemos que temos condições de competir de igual para igual. Não garantimos ficar em primeiro lugar, mas nossas expectativas são as melhores possíveis”, disse Cid, que é um dos coordenadores do Programa Robótica na Escola.

A equipe Lego Kombat disputará a RoboCup na modalidade Resgate, com robôs feitos com blocos de encaixe da Lego Zoom. O desafio é montar os robôs em forma de carro e programá-los no computador para que realizem uma trajetória repleta de obstáculos, em que precisam resgatar os objetos determinados, no menor tempo possível. 

Para o secretário de Educação do Recife, Jorge Viera, os estudantes já são campeões por estarem viajando para representar o Brasil numa competição mundial. “Eles terem sido campeões brasileiros ano passado já foi um resultado fantástico. Agora irem pra Alemanha representar nosso País é motivo de muito orgulho pra gente. Eles são exemplo para todos os 90 mil alunos da rede municipal. As outras crianças veem que eles chegaram longe através do estudo. Esse é um dos principais efeitos do Programa Robótica na Escola”, avalia o gestor.

ROBÓTICA NA ESCOLA – Mais de 73 mil alunos da Educação Infantil aos Anos Finais do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino do Recife passaram a aprender robótica em 2014, quando a Prefeitura do Recife implementou o Programa Robótica na Escola. Em sala de aula, eles têm mais contato com os robôs feitos com blocos de encaixe da Lego Zoom, além de trabalharem com a linha de robôs humanoides (NAO) quando vão a aulas no Centro de Tecnologia na Educação e Cidadania (Cetec) ou quando participam de eventos como a caravana de robôs nas creches municipais. Até agora, a Secretaria de Educação do Recife investiu R$ 32 milhões no programa, que atende desde as crianças das creches até os jovens do 9º ano do Ensino Fundamental – estes últimos aprendem até a programar os robôs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário