segunda-feira, 27 de junho de 2016

Estados organizam aeroportos para receber o hub

No Recife, a opção apontada é a construção de um novo terminal do lado da pista


Os estados do Nordeste cotados para receber o hub da Latam estão de posse dos requisitos técnicos da infraestrutura aeroportuária estabelecidos pela companhia. Em Fortaleza, a consultoria contratada pela Latam recomenda a expansão orgânica do terminal existente, com aumento da área de terminal e a construção de um píer em continuidade ao terminal atual. A situação é que o Aeroporto Internacional Pinto Martins, no Ceará, depende ainda do processo de concessão.

Esta semana, as propostas foram apresentadas em audiência pública. Quando a consulta pública for concluída, a empresa vencedora deve investir no terminal R$ 1,3 bilhão, durante 30 anos, e o Governo espera receber o valor de R$ 1,56 bilhão. Procurado, o governo cearense não quis se posicionar sobre as articulações para atrair centro de conexões.

Já no Recife, a opção apontada é a construção de um novo terminal do lado da pista que fica oposto ao terminal atual, o que vai requerer a liberação da área hoje ocupada pela base militar. 

Secretário de Turismo do Estado, Felipe Carreras relembra que já existe sinalização para a liberação do espaço caso a companhia opte pela capital pernambucana. "Fora isso, vale destacar que temos experiência, competitividade, infraestrutura e posição geográfica", destaca, acrescentando que, prova disso, o Estado atraiu 66 ligações diárias para 24 cidades pela Azul.

Em Natal, a recomendação da consultoria é seguir com a ampliação já prevista no Plano Diretor do aeroporto, executando a expansão orgânica do terminal existente, com aumento da área de terminal e construção de um píer em continuidade ao terminal atual. 

Em fevereiro deste ano, os secretários de Turismo, Ruy Gaspar, e de Tributação, André Horta, foram à sede da empresa e garantiram que os incentivos fiscais seriam concedidos. Sobre os assuntos, a Secretaria de Turismo do Estado não se posicionou até o fechamento desta edição.

Raquel Freitas, da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário