quarta-feira, 8 de junho de 2016

Estudantes da Unicap apresentam propostas para a Rua da Imperatriz

Turma do primeiro período de arquitetura da Unicap montará um ensaio na via, nesta quarta-feira (8)

Rua da Imperatriz, no bairro da Boa Vista, foi analisada por alunos de arquitetura da Unicap / Foto: Dani Neves/Arquivo JC Imagem
Rua da Imperatriz, no bairro da Boa Vista, foi analisada por alunos de arquitetura da Unicap
Foto: Dani Neves/Arquivo JC Imagem


Alunos do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) apresentam nesta quarta-feira (8) à população propostas para deixar mais atrativa a Rua da Imperatriz, no bairro da Boa Vista, Centro do Recife. Quem quiser conferir é só dar uma passada na histórica via. Eles vão montar os trabalhos lá mesmo, a partir das 8h e estarão no local para dialogar com os interessados.

No trecho escolhido para receber o projeto, entre a Igreja do Santíssimo Sacramento (Matriz da Boa Vista) e a Padaria Imperatriz, os estudantes vão colocar duas árvores, bancos para contemplação, lixeiras e rampas de acessibilidade para deficientes. Também indicarão prédios que poderiam ter uso habitacional e os que precisam de obra de restauração.

“É uma metáfora do que a rua poderia ser”, explica Amélia Reynaldo, arquiteta e professora da Unicap. O ensaio elaborado pelos estudantes teve orientação de Amélia e do professor Múcio Jucá, responsáveis pela disciplina fundamentos da arquitetura e urbanismo, oferecida no primeiro período do curso na Unicap. Os jovens fizeram o diagnóstico da rua e depois sugeriram as soluções.


No estudo, os futuros arquitetos percorreram o lugar a pé, observaram usos e ocupações e analisaram as condições dos imóveis e dos equipamentos disponíveis para a população. Conversaram com comerciantes, comerciários e pessoas que circulam pela Imperatriz, para entender os problemas.

Daí as sugestões de bancos, árvores e rampas entre outras propostas. “Nosso objetivo, com um trabalho como esse, é formar uma geração de arquitetos comprometidos com o espaço urbano”, declara Amélia.

Até então, os trabalhos eram apresentados em sala de aula, com maquetes, jogos, fotos e pesquisas. Pela primeira vez, a divulgação será em via pública. Os alunos vão distribuir fôlderes com os passantes, colocarão um adesivo no chão com o nome de pessoas famosas que têm vínculos com a Rua da Imperatriz (calçada da fama) e outro adesivo com o piso antigo, de pedra portuguesa, substituído pelo bloco intertravado.

Uma foto do abolicionista Joaquim Nabuco (1849-1910) será fixada na parede da casa onde ele nasceu. No fim da tarde, às 17h, o Museu da Cidade do Recife vai projetar numa das fachadas vídeo produzido com fotos do acervo da instituição, mostrando a Imperatriz em vários momentos.

O objetivo do ensaio, diz Amélia Reynaldo, é aperfeiçoar a formação dos arquitetos, contribuir para se repensar a cidade e estimular mudanças efetivas. Tudo estará montado no começo da tarde desta quarta-feira (8), com autorização da prefeitura.

A Rua da Rua da Imperatriz, com suas edificações de uso comercial, encontra-se em processo de decadência há anos.

JC Cidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário