quinta-feira, 30 de junho de 2016

Fenearte 2016 no Recife reduz investimentos, mas mantém estrutura

Evento apresenta redução de R$ 500 mil no orçamento do total.
No entanto, passará de 52 para 63 mestres artesãos expondo na feira.

Fenearte 2016 reduz investimentos, mas mantém estrutura (Foto: Thays Estarque/G1)

Detalhes foram apresentados durante coletiva de imprensa na manhã desta quinta (Foto: Thays Estarque/G1)

A crise econômica que assola o Brasil não deve afetar a 17ª edição da Feira nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), a maior feira do segmento na América Latina. Com uma redução de R$ 500 mil em investimentos, a exposição não terá estrutura reduzida em  comparação ao ano passado. Pelo contrário, a Fenearte contará com mais 11 mestres artesãos nesta edição. O evento homenageará Mestre Manuel Eudócio e Naná Vasconcelos, mortos neste ano.

Confira a programação completa aqui

Os detalhes da Fenearte foram divulgados durante uma coletiva de imprensa no bairro do Recife na manhã desta quinta-feira (30). O evento está marcado para acontecer entre os dias 7 e 17 de julho no Centro de Convenções, em Olinda. A feira ficará aberta ao público das 14h às 22h, de segunda a sexta-feira, e 10h às 22h, sábado e domingo.
Com investimento de R$ 5 milhões, geração de mais de três mil vagas de empregos temporários e expectativa de movimentação financeira superior a R$ 40 milhões, os organizadores esperam receber mais de 300 mil pessoas.
“Nós estamos trabalhando em cima da mesma estrutura de 2015. A gente sabe dessa dificuldade que o país está atravessando, mas estamos trabalhando para manter o que fizemos no ano passado”, pontua o coordenador da feira, Thiago Ângelo, ao dizer que a economia foi feita em vários setores. "Enxugamos o máximo que conseguimos".
Seguindo a ideia de menos é mais, a edição desse ano revive a simplicidade dos brinquedos artesanais e toda a essência cultural que carrega com o tema “Artesanato. Arte brincante”. “O artesão começa o oficio brincando ao ver o pai fazer. A partir de então, ele vai tomando gosto pela arte e vai se tornando o artesão, passando a história de geração em geração”, completa Ângelo.

Fenearte 2016 reduz investimentos, mas mantém estrutura (Foto: Thays Estarque/G1) 

Ao todo, serão cinco mil expositores
(Foto: Thays Estarque/G1)

Espaço
Nesse ano, a feira ainda sai de 52 para 63 mestres artesãos. Ao todo, serão cinco mil expositores de todas as partes do país e de 60 países como Peru, Colômbia e Espanha. Eles dividirão cerca de 800 espaços numa área de 30 mil metros quadrados. Evento também oferecerá acesso a wi-fi gratuito.

Ainda há salas dedicadas a exposições, como a Alameda Janete Costa, o Salão de Arte Popular Ana Holanda, Galeria dos Reciclados e Espaço Indígena com exposição de oito etnias. Uma das novidades desta edição é o Salão de Arte Popular com curadoria do Frei Rinaldo Pereira, gestor do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe). O espaço vai reunir 50 peças.
Uma passarela também vai receber 15 desfiles, promovendo um diálogo entre moda e artesanato. A planta é assinada por Carlos Augusto Lira Arquitetos e conta com várias portas de saída, além de praças de descanso desenhadas por estudantes de arquitetura das faculdades do estado.

A praça de alimentação ainda recebe o palco da programação artística e cultural elaborada pela Fundarpe. Foods Truck e food bikes estarão estacionados na local. O palco recebe apresentações musicais em todos os dias do evento, no final da tarde e no começo da noite.

“A Fenearte vem crescendo a cada ano, mas sem perder a essência. Teremos a presença de todos estados da federação também expondo seu artesanato e cerca de 60 países. A cada ano ela cresce e movimenta a economia. A crise não abalou a Fenearte. Mesmo em 2015, que passamos por um momento adverso, ela deu exemplo e superou os números de 2014 com mais visitantes, tendo uma movimentação maior da economia”, destaca Felipe Carreiras, secretário de Turismo Esportes e Lazer.

Homenagem a Naná
A área interna ainda terá uma praça em homenagem ao percussionista Naná Vasconcelos. O local, denominado “Sou do Bem”, foi inspirado em uma composição do músico. Ela receberá artistas dos mais variados gêneros. O grupo que quiser se apresentar na praça pode entrar em contato com um dos organizadores da iniciativa, Angelis Nardelli, pelo telefone (81) 99731.8616 ou por e-mail.

“Eu abraço essa homenagem com muito carinho e amor. Saber que a imagem, a pessoa de Naná, o artista e a obra são lembrados. Eu só tenho a agradecer e para mim isso é só o começo de muitas coisas”, ao citar que pretende transferir a estrutura da praça depois da Fenearte para um conjunto habitacional na Linha do Tiro, na Zona Norte do Recife.
“Ele [Naná] sempre respeitou todas as representações culturais. Estou contente com essa lembrança e quero, com isso, manter essa obra sempre viva. Só irei conversar com os idealizadores da praça como faremos para montá-la na comunidade”, acrescentou.

Transporte
Além do estacionamento do Centro de Convenções com 3.700 vagas, quem for à Fenearte tem a opção de pegar vans gratuitas que saem a cada 15 minutos do Shopping Tacaruna. O horário de funcionamento é das 14h às 22h30, de segunda a sexta-feira, e das 10h às 22h30 sábado e domingo.

Custando R$ 10 o bilhete, micro-ônibus também sairão do Shopping RioMar rumo ao Centro de Convenções. A viagem é de ida e volta. Os usuários receberão uma pulseira para identificação, que garante o acesso ao transporte.  O horário de funcionamento é das 13h às 23h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 23h, sábados e domingos.

Rodada de Negócios
Sendo uma oportunidade para a comercialização do artesanato, o Sebrae-PE resolveu ampliar e atualizar sua rodada de negócios. Passando de três para 11 dias de realização, a instituição ainda disponibilizará um catálogo virtual. Assim, o comprador poderá chegar no local com a peça desejada em mente.

“Nós necessidade dessa ampliação na feira do ano passado. O foco é a ampliação dos negócios e para fazer isso precisávamos ter uma nova estratégia para a rodada de negócios. Nesse ano de crise, queremos os ajudar [artesãos] a ampliar seu comércio e ajudar Pernambuco a ter um retorno maior”, comenta Ana Nasi, gerente da unidade na Região Metropolitana do Recife.

Serviço
De 7 (quinta-feira) a 17 de julho (domingo)
Centro de Convenções de Pernambuco - Complexo de Salgadinho, s/n, Olinda
Das 14h às 22h: de segunda-feira a sexta-feira
Das 10h às 22h: sábados e domingos
Ingressos: de segunda a quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia) /sexta, sábado e domingo: R$ 12 (inteira) R$ 6 (meia)
Há meia-entrada para estudantes, crianças até 12 anos, professores e pessoas com mais de 60 anos


Do G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário