quarta-feira, 15 de junho de 2016

Ferramenta estimula a doação de sangue

Iniciativa pretende unir quem quer doar, quem precisa de sangue e as instituições envolvidas

Divulgação
Segundo Manoel Neto, “um verdadeiro herói pode salvar muitas vidas”

Doar sangue salva vidas. A máxima encontra ainda mais eco quando o estoque dos hemocentros se encontra em situação crítica - mas, com a ajuda da tecnologia, o ditado pode se tornar ainda mais amplo e verdadeiro. É o que propõe o Heroes, uma iniciativa lançada ontem pelo Instituto Colabore  em parceria com a Samsung para ajudar quem quer doar, quem precisa de sangue e toda a cadeia envolvida no processo - do hemocentro ao Ministério da Saúde.

O sistema funciona de maneira relativamente simples: o doador entra no site (www.heroesbrasil.com.br/) e se cadastra com a sua conta do Facebook, sendo necessário complementar com informações como o tipo sanguíneo e a cidade onde está apto a doar. Ainda é possível registrar doações para manter um histórico.

Com o e-mail cadastrado na plataforma, o usuário receberá mensagens com lembretes para doar novamente - isso tudo levando em consideração outras variáveis, como cirurgias recentes ou tatuagens. No perfil pessoal, é possível adicionar inaptidões temporárias para que os lembretes só sejam enviados após o período. A partir daí, o Heroes utiliza a geolocalização para indicar o hemocentro mais próximo.

É aí que entra outra faceta da plataforma: integrar as necessidades de quem quer doar com as necessidades de hemocentros, além de gestores do Ministério da Saúde e secretarias estaduais e municipais. No caso das entidades de saúde, uma pessoa física ou jurídica precisar ‘apadrinhar’ - ou seja, investir na aplicação em troca de patrocínio e exposição da marca. Com isso, o centro recebe um usuário e senha para acessar o aplicativo web, onde pode cadastrar pedidos de doação.

“O ponto de coleta pode informar, por exemplo, que precisa de 300 bolsas de sangue O negativo. Quando recebemos esse dado, o sistema automaticamente envia mensagem para os doadores compatíveis cadastrados na área próxima ao local”, conta o diretor executivo do Instituto Colabore e conselheiro curador da Fundação Pró-Sangue, Manoel Neto.

A expectativa da Colabore é mobilizar o maior número de doadores e integrar os bancos de dados dos mais de 400 hemocentros espalhados pelo País, para que todo o processo seja automatizado e facilite os contatos entre as partes envolvidas. “O que queremos com o Heroes é mostrar que você é um verdadeiro herói e que pode salvar muitas vidas com esse ato.

E mesmo que não possa, só o incentivo para que outros doem já ajuda bastante. Porque, afinal, nós nunca deveríamos solicitar que as famílias busquem doadores, como muitas vezes acontece. Quem já passou por isso sabe como é desumano.”

Peterson Mayrinck, do Portal FolhaPE

Um comentário:

  1. Muito boa esta postagem, meus parabéns para todos idealizadores.

    http://www.chapolinimoveis.com.br

    ResponderExcluir