sábado, 11 de junho de 2016

Porto Digital no Recife oferece dez semanas para startups "pensarem seu negócio"

O Mind the Bizz é uma parceria entre o Sebrae e o parque tecnológico. Em sua primeira turma, programa dará suporte a 15 empresas em estágio de ideação 


Imagem de ​Porto Digital oferece dez semanas para startups  "pensarem seu negócio"
O Porto Digital e o Sebrae Pernambuco lançam, nesta sexta (10), o Mind the Bizz, programa de incentivo ao empreendedorismo inovador, voltado para empresas que estão em fase inicial de ideia. O evento será realizado nesta sexta-feira (10), às 18h, na aceleradora Jump Brasil, com a presença de Francisco Saboya, presidente do Porto Digital, e do diretor-superintendente do Sebrae local, José Oswaldo Ramos.

Já nesse primeiro encontro, as 15 startups que fazem parte do programa passarão por um desafio: elas terão que apresentar um breve pitch sobre suas empresas. "A proposta é termos um espectro inicial desses empreendedores antes deles participarem das 10 semanas de mentorias e programação. Ao final deste trajeto, esperamos ver outras ideias e conceitos lapidados", explica Pedro Souza, gerente de empreeendedorismo do Porto Digital.

O Mind the Bizz é um "choque de realidade" para as empresas iniciantes. "Queremos dar suporte para que as empresas participantes consigam, em um período curto, identificar seu modelo de negócios e ao menos um esboço de MVP (mínimo produto viável)", comenta o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya. Para tanto, o Pitch, espaço de coworking recém-inaugurado em parceria com Centro de Informática da UFPE (CIn), é fundamental: toda a metodologia aplicada no projeto foi desenvolvida pelo programa Cinove e inclui princípios de customer development, design thinkin e construção de cenários futuros.

Novos negócios
Com o Mind the Bizz, o Porto Digital passa a oferecer para a comunidade empreendedora local programas com diversas abordagens para empresas em diferentes estágios de maturidade. "Startups de diversos níveis podem obter nosso suporte. Elas podem, por exemplo, estar ainda no processo inicial de ideação, ou precisando de um pouco mais de musculatura para encarar o mercado ou até as que já estejam prontas para receber algum investimento. Para as primeiras, temos o Pitch. Para as intermediárias, temos a Incubadora, e para as que estão em estágio mais avançado temos a nossa aceleradora, a Jump Brasil, e um programa de internacionalização, o Deep Dive", lembra Saboya.

Contudo, apesar de apresentar uma sequência lógica, as ferramentas de suporte ao empreendedorismo do Porto Digital não seguem necessariamente um circuito fechado. "Uma empresa do Mind the Bizz pode demonstrar já de cara atributos que a tornem acelerada, uma incubada não precisa acelerar para ser internacionalizada. Temos várias formas de atender as startups e o desempenho do empreendedor é uma variante fundamental para o crescimento da empresa", explica Pedro Souza.

ServiçoLançamento do programa Mind the Bizz
Sexta (10) às 18h
Jump Brasil - aceleradora do Porto Digital
Rua Capitão Lima, 420, Santo Amaro


Autor: Guilherme Gatis | Imprensa do Porto Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário