sábado, 4 de junho de 2016

Prefeito do Recife entrega Feira Nova de Nova Descoberta

img_alt

O prefeito entregou na tarde desta quarta (1°) o novo centro comercial, que conta com uma área de cerca de 1000 m², localizado ao lado do mercado público, e abriga 137 comerciantes que antes obstruíam ruas e calçadas do bairro (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

O bairro de Nova Descoberta recebeu, nesta quarta-feira (1º), um espaço de alta qualidade que vai beneficiar moradores e comerciantes. A Feira Nova de Nova Descoberta foi entregue à população pelo prefeito Geraldo Julio. O novo espaço já está abrigando os 137 ambulantes que antes ocupavam as ruas e calçadas da localidade, e comprometiam a mobilidade dos pedestres, dificultando o trânsito da região. Com a mudança, a calçada do novo centro comercial foi desobstruída, e os antigos boxes que a ocupavam agora estão localizados um lugar amplo, organizado e dedicado exclusivamente ao comércio de feira.

"Um espaço confortável, importante para quem está trabalhando e para quem vem comprar também. Além disso é um espaço importante para todos que moram aqui no entorno, porque antes o trânsito era difícil e agora está organizado, já que os trabalhadores saíram das ruas e estão dispostos em um local adequado, para poderem trabalhar bem", explicou o prefeito Geraldo Julio, que lembrou ainda que a ação faz parte de um projeto maior de ordenamento que ainda vai contemplar outros mercados e centros comerciais de bairro do Recife.

O novo equipamento, que teve investimento deR$ 1,5 milhão, conta com uma área de aproximadamente 1.000 m², toda coberta e com instalações hidráulicas e elétricas. A Feira Nova agora conta com bancas e boxes, medindo cerca de 2m² e 4m², projetados para atender às necessidades dos mais variados tipos de mercadorias vendidas na localidade.

Segundo o secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, este projeto é também resposta a um pedido da população. "Isso é fruto de uma vontade do povo, que frequenta muito este mercado, que queria que ocupássemos de uma forma mais adequada a região, já que as calçadas eram tomadas pelos comerciantes, que também estavam realizando suas vendas de forma insalubre. Então, esta é uma obra que beneficia toda a comunidade, liberando as calçadas para os pedestres e dando um local mais adequado para os comerciantes trabalharem", destacou o secretário. 

Para viabilizar o ordenamento do comércio informal e organizar os comerciantes no bairro de Nova Descoberta, especificamente do entorno do Mercado de Nova Descoberta, nas calçadas das ruas Nova Descoberta e Teolândia, os ambulantes foram realocados para a área do estacionamento ao lado do mercado do bairro, já no segundo semestre de 2015. Agora, os feirantes ocupam a Feira Nova, e o antigo estacionamento será reformado para abrigar os veículos de forma mais adequada, evitando irregularidades ao longo das vias.

Marisa Gomes da Silva, vendedora de frutas há mais de vinte anos, falou da alegria em poder estar em um local novo, limpo e adequado para o comércio. "Em toda minha vida nunca trabalhei num lugar assim. Era em qualquer brecha, nas ruas, nas calçadas, apoiada numa tábua que eu mesma manejava pra todo canto. Agora tá tudo organizado, bonito, tenho um lugar digno de trabalho e estou muito feliz por ver tantos colegas felizes, assim como eu, em poder ter onde vender com mais higiene. Estou muito, muito contente", falou animada a senhora de 62 anos.

O processo de cadastramento do comércio informal do Centro do Recife e largos comerciais foi realizado em 2013 e desde o começo da gestão já foram realizadas ações de ordenamento na Avenida Conde da Boa Vista, Avenida Guararapes, Ponte de Ferro, Rua da Palma e Praça Dom Vital, no centro do Recife, e em largos comerciais dos bairros de Beberibe, Água Fria, Afogados, Casa Amarela, Nova Descoberta e Jordão. 

Os próximos locais a receberem espaços semelhantes, garantindo um ambiente de trabalho mais organizado para os comerciantes, são Água Fria, Afogados, Cais de Santa Rita, São José e Boa Vista. Com o projeto, a Prefeitura do Recife pretende resgatar as áreas públicas que, constantemente, são tomadas por bancas de vendas e excesso de mercadorias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário