quarta-feira, 8 de junho de 2016

Programa Brasil Mais Produtivo oferece consultoria para indústrias de pequeno e médio porte

Público-alvo é principalmente do setor de alimentos e bebidas; objetivo é aumentar faturamento das empresas

Proposta da consultoria é aumentar produtividade dos setores de alimentos e bebidas em 20% / Foto: Internet/Reprodução
Proposta da consultoria é aumentar produtividade dos setores de alimentos e bebidas em 20%
Foto: Internet/Reprodução


Indústrias de pequeno e médio porte dos setores de alimentos e bebidas, vestuário, gesso e metalmecânica já podem se inscrever para participar do Programa Brasil Mais Produtivo em Pernambuco. A proposta é oferecer consultoria às empresas para que elas possam aumentar sua produtividade em média em 20%, por meio da utilização da metodologia de manufatura enxuta. No Estado, a iniciativa tem coordenadoria técnica do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). A expectativa é de que 180 indústrias locais participem do programa.

A metodologia de manufatura enxuta orienta para a redução de sete tipos de desperdício na planta industrial, a exemplo do excesso de processamento, tempo de espera e retrabalho em função de falhas nos produtos. O programa é uma resposta ao problema da baixa produtividade brasileira. 

Subsidiado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o projeto em cada empreendimento terá investimento de R$ 18 mil, com R$ 15 mil bancado pelo governo federal, restando às empresas uma contrapartida. As indústrias receberão consultoria de técnicos especializados na metodologia de manufatura enxuta.

Além do Senai, o Brasil Mais Produtivo é realizado em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para participar, as empresas devem acessar o site www.brasilmaisprodutivo.gov.br se cadastrar. Estarão aptas indústrias de pequeno e médio porte com onze a 200 empregados e inseridas em Arranjos Produtivos Locais (APLs).

Em Pernambuco, as indústrias do setor metalmecânico poderão participar nos municípios de Ipojuca, Escada, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Ribeirão, Rio Formoso e Sirinhaém e Cabo de Santo Agostinho. Em vestuário, são beneficiadas Agrestina, Altinho, Caruaru, Cupira, Brejo da Madre de Deus, Riacho das Almas, Santa Cruz do Capibaribe, Surubim, Taquaritinga do Norte, Toritama e Vertentes. Para alimentos e bebidas: Petrolina, Inajá, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista. Já no caso do gesso: Araripina, Bodocó, Ipubi, Ouricuri e Trindade). 

JC Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário