quinta-feira, 23 de junho de 2016

Projeto quer construir ciclovia ao longo de linha férrea em Pernambuco

Este seria o maior projeto cicloviário do Norte/Nordeste, que pretende, em sua primeira etapa, atingir 80% da população de Caruaru

por Jorge Cosme 

Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas 

Uma equipe da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer já visitou Caruaru para estudar a viabilidade da ciclovia Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Um projeto quer criar uma ciclovia no trajeto da linha férrea que corta o município de Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Intitulada Ocupa Ciclo Férrea, a iniciativa já foi recebida pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, que enviou uma equipe ao local.

Com 21 quilômetros, o ciclovia cortaria 22 bairros caruaruenses, atingindo 80% da população do município. Esta seria a primeira fase do projeto, que se intitula o maior cicloviário do Norte/Nordeste. O ambicioso objetivo é aproveitar toda a linha férrea do estado, 515 quilômetros de extensão, que vai de Salgueiro, no Sertão, até o Recife. 

O projeto é encabeçado pela ONG TerraVerde. Um dos diretores é o advogado Marcelo Rodrigues, ex-secretário de Meio Ambiente do Recife e vereador suplente de Caruaru, em 2012. Segundo Rodrigues, mesmo grandiosa, a ciclovia não seria tão cara. “Não há nenhum gasto em desapropriação. E 21 quilômetros é muito pouco em relação ao que repercutirá para a cidade a curto, médio e longo prazo”, ele conta.

Rodrigues destaca que a linha já está bastante desgastada. Por falta de utilização, pessoas estariam roubando os ferros e as madeiras que compõem os trilhos. “A ciclovia não vai tirar os trilhos. Vai preservar o patrimônio histórico. Sempre há um espaço do lado esquerdo e do lado direito. Nesses espaços pode-se fazer a pista e utilizá-la para caminhar, correr, para patins...”, cita o advogado.

O Ocupa Ciclo Férrea foi apresentado ao secretário da pasta de Turismo, Esportes e Lazer do Estado, Felipe Carreras,  há duas semanas. Na semana anterior, uma equipe de técnicos foi a Caruaru estudar a viabilidade da ciclovia. De acordo com a assessoria da secretaria, o projeto é considerado “uma grande oportunidade de promover bem-estar, saúde, ajudar a melhorar a mobilidade, colaborar com o meio ambiente e socialização do povo do Agreste do Estado, além do Turismo na região”. 

Na concepção do idealizador do projeto, a ciclovia pode trazer "segurança, movimentação de pessoas, desimpactação ambiental, saúde e estímulo ao comércio”. O Ocupa Ciclo Férrea divulga suas ações em sua página no Facebook. Lá, a ONG TerraVerde vende camisetas e bolsas para promover a ideia. O projeto ainda não tem data para sair do papel. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário