quarta-feira, 8 de junho de 2016

Transposição terá mais R$ 50 bi e um novo cronograma

Expectativa é que as obras sejam concluídas no início de 2017. Novo calendário do projeto será apresentado dia 14

O ministro interino da Integração Nacional, Helder Barbalho, deve desembarcar no Ceará nesta sexta-feira (10), onde visitará trechos da obra ( FOTO: FABIANE DE PAULA )
O presidente em exercício, Michel Temer, deverá apresentar um novo cronograma físico e financeiro para a obra da transposição do Rio São Francisco no próximo dia 14, no estado de Alagoas. A expectativa do governo é que todos os trechos do canal estejam concluídos até o início de 2017, diz o deputado federal Raimundo Gomes de Matos, que esteve reunido ontem com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. A previsão anterior era para o segundo semestre deste ano.

Segundo Gomes de Matos, que preside a Comissão Externa da Câmara dos Deputados que acompanha a transposição, a obra deverá receber um recurso extra de R$ 50 bilhões, valor oriundo da dívida que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem com o Tesouro Nacional.

"Esse montante vai ser aplicado tanto na transposição quanto nas obras complementares, como as agrovilas e os serviços de saneamento básico", destaca.

O deputado informa que Barbalho desembarcará em Juazeiro do Norte (CE), na próxima sexta-feira (10), e seguirá para os municípios cearenses de Mauriti, Jati e Penaforte, por onde passa a transposição. Depois, o ministro visitará trechos na Paraíba e em Pernambuco.

"A viagem vai ser feita no fim de semana. A ideia é que o ministro apresente um relatório geral da obra ao presidente Temer", diz Gomes de Matos. Segundo o deputado, Barbalho já se reuniu com representantes das empresas que executam os serviços da transposição e solicitou a eles o balanço dos restos a pagar para garantir a celeridade da obra.

"Por falta de pagamento, houve um desaquecimento dos serviços. Para que as empresas voltem ao ritmo normal de trabalho, precisamos quitar as dívidas e realinhar os preços", observa, acrescentando que "o Nordeste enfrenta o quinto ano seguido de seca e o nível de água nos reservatórios estão baixos".

Trabalhadores

Atualmente, informa Gomes de Matos, cerca de 8 mil trabalhadores atuam na obra. A partir do novo cronograma, a estimativa do governo é elevar o contingente para 13 mil operários. Segundo ele, 87% dos serviços da transposição estão concluídos. "O ministro sinalizou que, se for o caso, o governo vai pedir reforço do Batalhão de Engenharia de Construção do Exército", adianta, lembrando que o orçamento previsto para a transposição neste ano é de R$ 2,4 bilhões.

Estado

Conforme o Diário do Nordeste noticiou, no último dia 20 de abril, a expectativa era que as águas do São Francisco chegassem ao Ceará em outubro deste ano, por meio do Riacho dos Porcos e do Rio Salgado, que deságuam no Rio Jaguaribe.

Independentemente da conclusão da obra, o governo estadual informou, na época, que trabalhava para concluir um trecho de 32 quilômetros do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), dos quais 22 quilômetros já estariam prontos.

A transposição, cujo custo passou de R$ 4,5 bilhões para R$ 8,2 bilhões, teve início em 2007. Ao todo, são 477 quilômetros de obras lineares projetadas. Mais de 12 milhões de brasileiros dos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte deverão ser beneficiados.

Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário