terça-feira, 12 de julho de 2016

Alvará de táxis fica mais barato em São Paulo com ascensão do Uber



Pouco mais de um ano após a chegada do UberX a São Paulo, modalidade que potencializou o crescimento do app na cidade, os valores dos alvarás de táxis caíram consideravelmente. Segundo a Folha de S. Paulo, as licenças então entre 30% e 50% mais baratas, dependendo do ponto do motorista.

Considerado ilegal até agora, o comércio da licença foi liberado pela prefeitura. Segundo o secretário de transportes, Jilmar Tatto, a atividade deixou de ser considerada clandestina com a criação do táxi preto em novembro.

A transferência pode ser feita desde que o dono pague R$ 9.000 à prefeitura – valor equivalente a 15% do preço instituído para obter um alvará do táxi preto. Para transferir o táxi, o dono precisa ir ao DTP (Departamento de Transportes Públicos) junto com o beneficiado.

“Na prática, foi liberado [o comércio], mas o alvará já não vale mais nada”, disse Natalício Bezerra, presidente do sindicato dos taxistas, à Folha.

Para atuar como taxista em São Paulo é necessário obter a concessão da prefeitura. Desde 1969, quando a atividade foi regulamentada, foram sorteados 34 mil alvarás.

Até o final do ano passado, uma licença podia ser negociada por mais de R$ 170 mil. Segundo a Folha, um funcionário de uma loja na região central ofereceu um veículo Ecosport com a garantia de transferência de um alvará por R$ 120 mil – 30% mais barato. Desconsiderando o valor do carro, a diferença chega a 50%.

Em contrapartida, os motoristas do Uber precisam apenas enviar cópias de documentos pessoais e documentos do veículo, incluindo o seguro APP (acidentes pessoais de passageiros). O processo é bem mais simples e a empresa permite, inclusive, que parceiros aluguem veículos para trabalhar.

O fenômeno não é exclusividade de São Paulo. Em Nova York, a licença de táxi – chamada de “medallion” – era vendida por cerca de US$ 1,3 milhão em 2014. Hoje, o documento custa aproximadamente US$ 500 mil e praticamente não é mais vendido. Os valores despencaram depois da popularização do app. Em março de 2015, o número de veículos do Uber por lá já havia ultrapassado a quantidade de táxis.

Foto do topo: escritório do Uber em San Francisco, Califórnia. Crédito: AP.
[Folha]

Nenhum comentário:

Postar um comentário