quinta-feira, 7 de julho de 2016

Ao contrário de FHC e Lula, não haverá Instituto Dilma










Dilma Rousseff diz que não terá instituto nem fundação, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula, depois que deixar o governo. A presidente afastada ainda não sabe, no entanto, o que fará com o acervo de presentes que ganhou enquanto ocupava a Presidência. 

"Vou aceitar a sugestão do Lula, empacotar tudo e colocar na porta da PGR (Procuradoria-Geral da República)", já disse, em tom de brincadeira. Quem revela é Mônica Bergamo, hoje na sua coluna da Folha de S.Paulo. Com outros detalhes:

O acervo é um problema para todos os ex-presidentes, que precisam se responsabilizar por centenas de objetos sem qualquer ajuda do Estado para mantê-los em perfeito estado. A OAS, por exemplo, bancou as despesas para guardar parte dos presentes de Lula num depósito.

No dia em que foi levado coercitivamente para prestar depoimento, em março, Lula ouviu perguntas de policiais federais sobre o acervo. Depois, desabafou com Dilma, numa conversa que foi gravada: "Eu to pensando em pegar todo o acervo... Eu vou, não, vou tomar uma decisão, e levar, jogar, na frente do Ministério Publico. Eles que enfiem no cu, que tomem conta disso".

O Ministério Público Federal já abriu até inquérito para investigar se os ex-presidentes Lula, Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco e Fernando Collor se "apropriaram indevidamente de bens públicos" ao levar embora os respectivos acervos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário