terça-feira, 5 de julho de 2016

Bike PE - Bicicletas quebradas por vândalos no Recife



Quem utiliza o sistema Bike PE, projeto de compartilhamento da Samba Transportes Sustentáveis de bicicletas em Pernambuco, enfrenta desafios diariamente. Nas estações não é difícil encontrar bicicletas com pneus murchos e peças quebradas, nas unidades de Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes. 

O vandalismo e a demora na manutenção trazem prejuízos aos usuários. O Diario visitou as estações Aurora, Cine São Luiz, Gervásio Pires, Rua Nova, Casa da Cultura, Alfândega, Porto Digital e Praça de Casa Forte, todas na capital pernambucana. A reportagem encontrou bicicletas sem espelhos e sem buzinas.

Além da calibragem baixa, são poucas as que estão em bom estado para pedalar na cidade. O Bike PE é operado pela empresa Serttel e conta com 80 tótens (estações) em parceria com o Itaú Unibanco e o governo do estado. Desde a implantação, o projeto contabilizou mais de 948 mil viagens, reduzindo 341 toneladas de CO2 à atmosfera.

O estudante José Aragão, 31 anos, diz que fica inseguro em usar as bicicletas para ir à faculdade e ao trabalho no Recife. “É uma situação de vulnerabilidade pedalar nessas condições”, disse. Ele também informou que algumas vezes o totem não registra a bicicleta, podendo ser bloqueado caso não entre em contato imediatamente com a central do Bike PE. “Não quero desistir de usar e estas dificuldades devem ser superadas para atrair mais usuários”, revelou.

Procurada pelo Diario, a Samba Transportes Sustentáveis garantiu que as bicicletas são recuperadas e, após os devidos reparos, retornam ao sistema. De acordo com a empresa, a manutenção periódica é realizada pela Serttel. “Há equipes de campo responsáveis pela manutenção preventiva e pela corretiva. 

Pequenos consertos são realizados na própria estação e, quando necessário, as bicicletas são recolhidas para o galpão, onde passam por ajustes mais complexos”, informou a nota. “A bike com peça furtada também é recolhida para a reposição do item e posteriormente devolvida à estação”, finaliza a nota.

Recife é uma das 400 cidades em todo o mundo com bicicletas compartilhadas, segundo o Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento. O órgão também acrescenta que são eficazes para transportar passageiros de grandes polos geradores de viagens, como estações de metrô e BRT (Bus Rapid Transit), além de colaborarem para desafogar o trânsito.

Por: Max Felipe - Especial para o Diario PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário