sexta-feira, 22 de julho de 2016

Brasil e Holanda aprofundam intercâmbio técnico

Representantes da Holanda visitaram a sede do Iphan para discutir parceria


A troca de conhecimento sobre mecanismos de gestão e financiamento do patrimônio cultural é o principal objetivo da parceria firmada entre Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Agência de do Patrimônio Cultural da Holanda (RCE), em abril deste ano. 

O acompanhamento das atividades desenvolvidas e a discussão quanto aos próximos passos da cooperação foram os assuntos discutidos hoje, em reunião da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, com o Embaixador dos Países Baixos no Brasil, Han Peters, o diretor do Dutchculture, Cees de Graaff, o representante do Ministério da Cultura dos Países Baixos, Henk Heikamp, e a Assessora de Assuntos Políticos, Diplomacia Pública e Cultura da Embaixada, Lieselotte Pellens.

Os primeiros resultados da parceria já estão em curso. Além da realização da Mostra ReUso na Holanda: Reciclagem de Patrimônio Histórico em Recife (PE), atualmente há uma missão técnica do Iphan na RCE para aprofundamento dos formatos de financiamento e mecanismos de gestão compartilhada.

O projeto de parceria começou a ser formulado em 2013, quando o Iphan realizou uma Missão à Holanda, onde foram exploradas as possibilidades de cooperação, e em seguida com participação de técnicas brasileiras em conjunto com a Agência do Patrimônio Cultural da Holanda, onde foram definidos o escopo de interesse para o intercâmbio técnico. 

Os temas de maior destaque foram o Fundo Nacional de Restauração e o Programa de Reuso. Em 2015, ano em que a delegação holandesa veio ao país com o objetivo de participar do evento “Experiências de Gestão do Patrimônio com a Participação Privada – Brasil e Países Baixos”, a articulação foi aprofundada.

Entre os pontos abordados no intercâmbio estão compreender o papel e forma de trabalho do órgão de patrimônio cultural holandês junto ao setor privado e a sociedade civil, para a preservação de patrimônio cultural edificado na Holanda e no Brasil nas últimas duas décadas; e conhecer planos, programas e projetos implementados que tenham lições aprendidas relevantes, cuja premissa tenha sido a parceria entre setores público e privado e a articulação entre os diversos agentes envolvidos.

Estiveram presentes na reunião o Diretor do Departamento de Articulação e Fomento do Iphan, Marcelo Brito, o Diretor de Planejamento e Administração do Iphan, Marcos Jose Silva Rêgo, Rafael Volochen, integrante da Assessoria de Relações Internacionais, e Andréia Santos Guimarães, da Diretoria de Relações Internacionais do Ministério da Cultura.

Logo

Nenhum comentário:

Postar um comentário