sábado, 16 de julho de 2016

Editais do Programa Brasil de Todas as Telas recebem novo aporte de recursos

Preview


A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram nesta sexta-feira, 15 de julho, a retificação das Chamadas Públicas PRODAV 01/2013 e PRODECINE 04/2013 do Programa Brasil de Todas as Telas. Os editais de fluxo contínuo – que investem respectivamente na produção de conteúdo para televisão e na complementação de recursos para obras de longa-metragem – receberam suplementação nos valores disponibilizados e alterações no processo de inscrição dos projetos, que passa a ser feito de forma totalmente eletrônica.

A partir de agora a documentação requisitada no regulamento das duas chamadas públicas deverá ser anexada eletronicamente, por meio do Sistema de Inscrições do FSA, sem necessidade de envio postal. Na Chamada PRODECINE 04/2013, outra mudança significativa foi a introdução da avaliação da experiência e desempenho pregresso do roteirista do projeto como critério de avaliação das propostas. Além destas alterações, os dois editais receberam suplementação de recursos para continuarem funcionando em regime de fluxo contínuo: R$ 50 milhões foram acrescentados ao valor disponibilizado anteriormente no PRODAV 01/2013. Já no PRODECINE 04/2013, o acréscimo foi de R$ 20 milhões.

Desde o seu lançamento, a Chamada Pública PRODAV 01/2013 já contemplou 118 projetos de obras para a TV, garantindo o financiamento para séries de ficção, documentário e animação e telefilmes documentais. Já por meio da Chamada Pública PRODECINE 04/2013, 43 longas-metragens conseguiram assegurar os recursos necessários para a complementação de seus orçamentos de produção, viabilizando a chegada nas telas de cinema.

Clique nos links para acessar as páginas das Chamadas Públicas PRODAV 01/2013 e PRODECINE 04/2013, no site do BRDE e consultar as versões atualizadas dos editais.

Saiba mais sobre o Programa Brasil de Todas as Telas

O Programa Brasil de Todas as Telas, lançado em julho de 2014, foi moldado para atuar na expansão do mercado e na universalização do acesso às obras audiovisuais brasileiras. O Programa, uma ampla ação governamental que visa transformar o País em um centro relevante de produção e programação de conteúdos audiovisuais, foi formulado pela ANCINE em parceria com o MinC, e com a colaboração do setor audiovisual por meio de seus representantes no Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA.

Os resultados do Programa vêm superando as metas estabelecidas. Foram 437 longas-metragens e 396 séries ou telefilmes apoiados. A aposta no investimento em desenvolvimento de projetos também foi bem-sucedida, rendendo a estruturação de 69 núcleos criativos em todas as regiões do país, e garantindo o desenvolvimento de 700 novos projetos de obras audiovisuais.

Em seu terceiro ano, o Programa Brasil de Todas as Telas garante a continuidade de uma política pública vigorosa para o audiovisual brasileiro. Para dar previsibilidade às suas ações de investimento, a ANCINE disponibilizou o Calendário de Financiamento para o biênio 2016/2017, que traz as datas previstas para a abertura e divulgação de resultados das chamadas públicas do Programa.

ANCINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário