quarta-feira, 13 de julho de 2016

Escolinha de futebol Copergás/Ricardo Rocha é inaugurada em Olinda

No bate-bola pela vida, a Copergás faz gol de placa em Responsabilidade Social

O sonho de virar jogador ficou mais perto da realidade para um grupo de crianças e adolescentes do bairro de Peixinhos, em Olinda. Inaugurada hoje (12), a Escolinha de Futebol Copergás/Ricardo Rocha – Combatendo o Crack, garante a até 150 jovens, formação no esporte, educação e cidadania, além da contribuição para o afastamento do uso de drogas ou ambientes propícios à marginalidade.

Em parceria com o tetracampeão mundial Ricardo Rocha, a Escolinha já funciona há dois meses no Centro de Atenção Integral a Criança e ao Adolescente (Caic) Norma Coelho. O trabalho faz parte das ações de responsabilidade social desenvolvidas pela Copergás e atua, principalmente, para reduzir a ociosidade de crianças, enquanto estão fora da escola. O local reúne jovens, entre 10 e 17 anos, de ambos os sexos, que não medem esforços para participar dos treinamentos.

A Copergás garante mensalmente custos para apoio pedagógico, material de treinamento e uniformes. Para o presidente, Décio Padilha, o projeto é sinônimo de “Esperança”, já que é divisor de águas e um mecanismo para transformar vidas, através do esporte e da inclusão social: “A Copergás como uma empresa pernambucana de destaque no mercado nacional, sendo a 4ª em distribuição de gás natural no Brasil, não poderia deixar de trabalhar ações de Responsabilidade Social, sobretudo às voltadas para educação de jovens carentes”.

Altenor Santos, 13 anos, conta que as coisas em sua casa não são muito fáceis. Com a mãe cozinheira e o pai entregador de remédios, treina como goleiro e é determinado: “Quero ser um bom profissional e melhorar a vida de minha família. Vou construir uma casa grande e cuidar dos meus pais velhinhos”, planeja.

O jogador mirim Adonias Brito, nove anos, irrequieto e simpático, conta que antes passava mais tempo na rua que na escola ou em casa. Ele agora, só pensa no projeto, nos professores e nos amigos que fez. O pequeno já se considera um “zagueiro” e sobre o futuro, garante: “vou ser um dos melhores, se não for no futebol, vou ser na vida”.

Também de origem humilde, o criador da escolinha, Ricardo Rocha, lembra que a idealização do programa partiu de uma conversa com o ex-governador Eduardo Campos, que deixou clara sua preocupação com o avanço do uso do crack entre jovens e adolescentes de Pernambuco.

Para o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, o mundo se conquista pela educação e o “caminho para um futuro é feito com dedicação e trabalho”. Para o secretário Estadual de Educação, Frederico Amâncio, é imprescindível o incentivo a projetos semelhantes, que possibilitem vida nova para estudantes.

Complemento na Educação - Para participar do projeto Escolinha de Futebol Copergás/Ricardo Rocha – Combatendo o Crack, as crianças devem frequentar a escola e apresentar bom rendimento. Dessa forma, reforça-se a ideia de que disciplina, vida saudável e o bom exemplo, valores que o esporte prega, podem mudar a realidade social e os objetivos de vida.

A mudança educacional é percebida com clareza, quando se escuta a vice- gestora do Caic, Sandra Cristina. “Todos tem apresentado melhor rendimento escolar, mais assiduidade nas aulas e melhoria das notas”, revela a gestora. Ela também destaca que ajuda da comunidade tem sido fundamental.

Em casa, as mães já percebem que a escolinha de futebol contribui para o desenvolvimento dos meninos. Priscila Roberta reconhece que o filho, Cauã Matheus, de seis anos, tem atualmente mais concentração nas atividades e melhorou nos estudos. “Acho que deveria ampliar para outras comunidades”, sugere.

Nenhum comentário:

Postar um comentário