quinta-feira, 7 de julho de 2016

Fenearte chega a sua 17ª edição no recife


Pião, peteca, boneca de pano, mané gostoso, amarelinha, ciranda, cavalo marinho… Brincadeiras, folguedos e brinquedos populares dão o tom da 17ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece de 07 a 17 de julho, no Centro de Convenções em Olinda. Este ano, o evento apresenta o universo dos brinquedos artesanais e a alegria dos brincantes, personagens que dão vida aos tradicionais folguedos populares como maracatu, pastoril, reisado, bumba meu boi, entre tantos outros.
O aspecto lúdico do tema “Artesanato. Arte brincante” promete encantar os visitantes da maior feira do segmento na América Latina. Além de enaltecer a picardia dos brincantes, a Fenearte propõe um resgate das brincadeiras antigas, assim como a valorização dos brinquedos artesanais, esses objetos simples e que através dos quais nos reconhecemos e conhecemos as mais antigas tradições.
O governador do Estado, Paulo Câmara, destaca a importância do evento. “A Fenearte é um orgulho de Pernambuco. Não só pela sua dimensão gigantesca e potencial de geração de negócios, ampliados a cada ano, mas principalmente pela riqueza e diversidade das peças produzidas por nossos artesãos e artesãs, que são verdadeiros Patrimônios Vivos. Isso será vivenciado largamente nesta 17ª edição, referendado com a escolha dos dois homenageados, o Mestre Eudócio e o Mestre Naná Vasconcelos, ícones eternos da rica cultura pernambucana e brasileira”.
Com investimento de R$ 5 milhões, geração de mais de 3 mil vagas de empregos temporários e expectativa de movimentação financeira superior a R$ 40 milhões, a Feira espera atrair um público de 300 mil pessoas. Mais de 5 mil expositores, entre artesãos de Pernambuco, do Brasil e de alguns países dividem cerca de 800 espaços, numa área de 30 mil m², no pavilhão do Centro de Convenções. A Fenearte, juntamente com o Centro de Artesanato de Pernambuco, entre outras iniciativas do Governo do Estado, tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais, estimular o potencial de crescimento dos artesãos, funcionando como importante elemento estruturador da cadeia produtiva do artesanato local.
“O Governo do Estado coloca o desenvolvimento do artesanato como prioridade. Nosso trabalho é fomentar esta atividade econômica, responsável pelo sustento de milhares de pernambucanos. A Fenearte, a cada edição, consolida-se como o ponto alto para os artesãos que comercializam seus produtos ao longo do ano nas duas unidades do Centro de Artesanato localizadas em Bezerros e no Recife”, afirma o diretor presidente da AD Diper, Jenner Guimarães.

SETORIZAÇÃO E COMPOSIÇÃO – A Feira está organizada por setores com a seguinte composição:
Área externa: Fenearte Sustentável, Espaço Interferência Janete Costa (incluindo área para os mestres convidados e espaço para palestras), Balcão de Informações, Sebrae Brasil Original e Bilheterias.
Área interna: Alameda dos Mestres Janete Costa, Escolinha de Arte do Recife, Salão de Arte Popular Ana Holanda, Prefeituras de Pernambuco (79), Associações (72), Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe), Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) – 23, Patrocinadores, Espaço Indígena (8), Expositores Individuais de Pernambuco (289), Alimentação Artesanal (25), Fenearte Solidária, Expositores Individuais de outros estados (74), Sebraes, Internacional (50), Praças de Descanso (8), Praça de Alimentação.
Mezanino: Salão de Arte Popular Religiosa, Passarela Fenearte, Galeria de Reciclados, Rodada de Negócios, Oficinas, Teatro Infantil, Alameda de Serviços, Rádio Fenearte, Procon, Secretaria da Fazenda, Assessoria de Imprensa e o restaurante Artesano Restaurante e Pesticaria.

ESPAÇO INTERFERÊNCIA JANETE COSTA – O Espaço Interferência Janete Costa, projetado pelas arquitetas Bete Paes e Roberta Borsoi, busca a valorização do artista popular, do artesanato e do design artesanal, provocando o diálogo entre esses segmentos. Instalado na área externa da Feira, próximo à entrada principal, apresenta dois ambientes especialmente criados para expor o artesanato garimpado na Fenearte, além de peças de destaque.
Quarto de Bebê – É um ambiente recheado de objetos e mobiliário de design moderno com grande referências populares;
Biblioteca do Colecionador da Arte Popular – Esta proposta dá ênfase ao diálogo de livros com diferentes peças de arte popular e artesanato em um ambiente urbano e contemporâneo.

INTERCÂMBIO – Visando promover a troca de experiências entre artistas e reforçar o conceito da Feira de valorizar o artesanato e a arte popular, o Espaço Interferência Janete Costa, repetindo o sucesso do ano passado, contará com a participação de 02 renomados mestres artesãos convidados, dessa vez vindos de Alagoas: Sil e André da Marinheira.
Sil – Ainda quando pequena, Maria Luciene da Silva foi apelidada pelo irmão de Sil e hoje até esquece do seu nome verdadeiro. Ex-cortadora de cana, descobriu a cerâmica aos 17 anos e de lá pra cá, nunca mais deixou o artesanato. Vivendo no município de Capela, Sil  tornou-se uma ceramista de notável talento que encontrou no barro um ofício digno de sustentar sua família.
André da Marinheira – Nascido e criado no município de Boca da Mata, André da Marinheira é filho do grande Mestre Manuel da Marinheira, que faz parte da galeria dos grandes escultores do Brasil. Ele foi influenciado pelo ofício do pai e tomou gosto pela escultura. Em 34 anos de profissão, o artista vem transformando troncos de madeira em arte. Um diferencial do trabalho de André é que ele passou a esculpir peças de arte sacra, além de mobiliário como bancos e pés de mesa. Estes, sempre cheios de bichos e pássaros, mantendo a temática paterna e a mesma estética.

PALESTRAS – O Espaço Interferência Janete Costa também será palco de 04 palestras gratuitas e abertas ao público:
Dia 11/07 – às 18h – Ana Andrade – professora e integrante do Imaginário, laboratório de pesquisa e extensão vinculado aos departamentos de Design e Cultura da UFPE
Tema: “O Imaginário promovendo o diálogo entre design e artesanato”
Dia 12 /07 – às 17h – Thiana Santos, designer
Tema: “O descarte que vira arte”
Dia 12/07 – às 19h – Beta Germano, editora de Cultura da revista Casa Vogue
Tema: “Diálogo entre cultura popular e arte contemporânea”
Dia 13/07 – Luciene Torres, representante do Centro Pernambucano de Design (CPD)
Tema: “Design e artesanato: relações de afetos”


ALAMEDA DOS MESTRES JANETE COSTA – Nesta edição, o magistral abre-alas do evento dá boas vindas aos milhares de visitantes em grande estilo. Ampliada, a Alameda dos Mestres passa a contar a com uma participação recorde de 63 mestres artesãos pernambucanos, 11 a mais que no ano passado. Esses reconhecidos expoentes, originários das mais diversas regiões do Estado, carregam a sabedoria de transformar matérias-primas em arte, cultura e identidade. Por meio de suas habilidades passadas de geração em geração, mantêm viva a diversidade da arte popular de Pernambuco e escrevem a nossa história com as mãos cheias de talento, força e dedicação.

SALÃO DE ARTE POPULAR ANA HOLANDA – O Salão de Arte Popular Ana Holanda, com curadoria do arquiteto Carlos Augusto Lira, este ano se veste de picadeiro de circo para receber as 50 peças assinadas por artesãos de todo o País.  Uma comissão julgadora, formada por colecionadores, estudiosos e pesquisadores da Arte Popular, premiou os 03 melhores trabalhos com uma soma de R$ 15 mil e equipamentos para produção artesanal da marca Dremel Brasil, da empresa Bosch. Durante o período da Feira, o público também vai poder votar na sua peça preferida, através de urna eletrônica instalada no local, com premiação de R$ 2 mil para o Prêmio Aclamação. O vencedor será anunciado no encerramento da Fenearte.

SALÃO DE ARTE POPULAR RELIGIOSA – Um nova atração que promete encantar os visitantes é o I Salão de Arte Popular Religiosa, a grande surpresa do mezanino. Com curadoria do Frei Rinaldo Pereira, gestor do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), a mostra vai reunir 50 peças que traduzem a pluralidade de representações religiosas, criadas por artistas de todas as partes e crenças. A iniciativa teve merecido retorno dos artistas que inscreveram obras tradicionais e inovadoras, contribuindo para a diversidade de peças. Como no Salão de Arte Popular, as 03 melhores criações também receberam os prêmios aquisitivos.

GALERIA DOS RECICLADOS – Com curadoria do designer Ticiano Arraes, a Galeria de Reciclados, em sua décima edição, é mais uma oportunidade aberta a artistas, designers e artesãos e artesãs de terem seus trabalhos expostos, comercializados e premiados, como reconhecimento ao talento e ativismo ambiental. O espaço expositivo, montado no mezanino, exibirá 50 peças que serão escolhidas no próximo dia 04/07 por uma comissão julgadora especialista nas categorias do concurso. Serão premiados 03 primeiros lugares nas categorias: Arte Reciclada, Artesanato Reciclado e Design Reciclado.

SEBRAE – Uma importante notícia deste ano é a ampliação da Rodada de Negócios, que passa de três para 11 dias de realização. A ação, organizada pelo Sebrae em Pernambuco, tem o objetivo de agregar mais compradores e promover comercialização do artesanato pernambucano durante a Fenearte. A expectativa é superar a marca de R$ 5 milhões de negócios gerados em 2015. O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco também montará o Armazém Sebrae de Artesanato onde vai apresentar o trabalho de 22 unidades produtivas de diversas regiões do Estado, em 18 estandes, com artesanato utilitário, decorativo e acessórios de moda. Já na área externa, haverá o funcionamento da loja Brasil Original, com 2 mil peças artesanais de cerca de 100 unidades produtivas do Brasil. O Sebrae também contribui para a realização de desfile, em parceria com o NTCPE – Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil em Pernambuco e a AD Diper, inspirado no tema da Fenearte deste ano – “O artesanato, a arte brincante”, com empresas que concluíram o programa de incubação do Marco Pernambucano da Moda/NTCPE. Estas empresas terão destaque no estande da Rodada de Negócios do Sebrae, localizado no mezanino, com  vitrine expositora de produtos de moda.

ALIMENTAÇÃO E SHOWS – Outra grande novidade desta Fenearte é a Praça de Alimentação, agora com novo formato, mais extensa, ocupando toda a lateral externa do Centro de Convenções. Em uma área de 2.418 m², o local abrigará 12 restaurantes e 06 foods trucks reunindo uma multiplicidade de estilos culinários para todos os gostos. No percurso da Feira, os visitantes encontrarão 25 estandes de alimentação artesanal e 05 foodbikes com lanches rápidos posicionadas perto das praças de descanso. Em 02 espaços, um na parte inferior e outro maior no mezanino, a Santo Expresso Café comercializará tapiocas e refeições completas, uma excelente alternativa para aquela pausa merecida. O palco localizado na Praça de Alimentação terá o melhor de uma programação artística ricamente elaborada pela Fundarpe, focada na valorização da cultura pernambucana e afro brasileira com apresentações de Patrimônios Vivos de Pernambuco e brincantes de várias regiões do Estado.


ESTADOS E PAÍSES – O Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), além dos expositores individuais de todo o País, evidenciam a produção artesanal de cada uma das 27 unidades da Federação. O setor internacional, sempre um dos mais concorridos, conta com a participação de 41 países distribuídos em 50 estandes, sendo eles: Turquia, Tunísia, Turcomenistão, Uruguai, Tailândia, Sudão, Somália, Serra Leoa, Senegal, República Tcheca, Quênia, Portugal, Peru, Paquistão, Nepal, Marrocos, Líbano, Japão, Itália, Irã, Indonésia, Índia, Hong Kong, Grécia, Filipinas, Fiji, Federação Russa, Eslováquia, Equador, Egito, Coreia do Sul, Chile, Catar, Camboja, Butão, Bósnia, Azerbaijão, Austrália, Argentina, Arábia Saudita e Alemanha

PASSARELA FENEARTE – O Objetivo é valorizar o resgate de técnicas artesanais, da força criativa do feito à mão, promovendo o diálogo entre moda e artesanato no badalado espaço de desfiles, localizado no mezanino. Nesta edição, o universo dos brinquedos populares e a alegria brincante norteiam as criações que serão apresentadas. Os visitantes terão a oportunidade de conferir 15 desfiles assinados pelas marcas Marie Mercié – com força no acabamento manual, BrindA – conhecida por utilizar refugo de tecido e tingimento artesanal, e Tia Koka – investe em pintura manual; além dos alunos das seguintes instituições: Fadire, Aeso, Senai Conecta, Faculdade Senac, FBV, UFPE Caruaru, Senai Caruaru e Unipê (PB). A Passarela Fenearte também vai mostrar looks elaborados pelos participantes dos projetos de moda desenvolvidos pela Secretaria da Mulher. Finalmente, haverá um desfile com as criações dos encubados do Marco Pernambucano da Moda, uma incubadora de empresas e projetos da indústria da moda, que tem como atividade final o design nos segmentos de vestuário, acessórios, têxteis e ambientes.
Sab 09/07 Dom 10/07 Seg 11/07 Ter 12/07
18h FADIRE SENAI Conecta Faculdade SENAC Secretaria da Mulher
19h AESO Tia Koka FBV Secretaria da Mulher

Quar 13/07 Quin 14/07 Sex 15/07 Sab 16/07
18h UFPE Caruaru SENAI Caruaru Unipê (PB) Marco da Moda de PE
19h BrindA Unifavip Marie Mercié


PRAÇAS - Estudantes dos cursos de arquitetura de Pernambuco, além de jovens profissionais, projetaram as 08 praças de descanso tendo como referência o tema deste ano “Artesanato. Arte Brincante”, além de um tributo ao Mestre Naná Vasconcelos. Os projetos levam assinatura de estudantes da UFPE, Esuda, FBV, Unicap e Uninassau. Também participam os seguintes escritórios: Twee Arquitetura, de Gabriela Pimentel, Barbara Wu e Michele Vasconcelos; Bourbon e Guaraná, de Melissa Guaraná e Renata Bourbon; C2J Arquitetura, de Julia Farias; Dubeux Vasconcelos, de Luis Dubeux e João Vasconcelos e PMZ Arquitetura, de Lorena Pontual, Elza Mendonça e Giuliana Zirpoli.

PLANTA E CENOGRAFIA – Nesta 17 ª edição, Carlos Augusto Lira Arquitetos executou pequenos ajustes na planta visando garantir mais conforto e mobilidade. O percurso continua livre, apenas com indução de labirinto. Vale destacar que aqueles que precisarem sair e retornar ao evento, só poderão fazê-lo pelos portões B e E, exclusivamente. A sinalização é reforçada por carpetes coloridos e placas suspensas que farão a decoração das 30 ruas e informarão o número das mesmas. Na cenografia a ideia foi envolver os visitantes no universo brincante e promover o encontro do público com os mestres artesãos no ritmo da brincadeira. O Mané Gostoso é o grande cicerone da Fenearte e recebe os visitantes logo no portal de entrada. Na Alameda dos Mestres, um céu de brinquedos com móbiles gigantes exalta o clima da festa e traz de volta a magia dos brinquedos populares e dos ícones do imaginário popular.

OFICINAS GRATUITAS – A Fenearte também oferece um espaço para quem deseja aprender técnicas artesanais e colocar a mão na massa. As oficinas são gratuitas e acontecem no mezanino, mesmo local das inscrições.
Mamulengos, por Almir Barbosa – de 07 a 17/07 – das 15h às 17h e 18h às 20h
Linhas Pingouin, por Marly – de 08 a 17/07 – das 15h às 17h e 18h às 20h
Futebol de paleta, por Edivaldo Nunes – de 07 a 17/07 – das 15h às 17h e 18h às 20h
Brinquedos Populares, por José Pedro e Severino Gomes – de 07 a 17/07 – das 15h às 17h e 18h às 20h
Reciclados, por Thiana Santos – de 08 a 17/07 – das 15 às 18h


ATIVIDADES INFANTIS – A Feira conta com diversas opções de atividades recreativas para a criançada, como da Escolinha de Arte do Recife, localizada no piso inferior, além apresentações teatrais, no mezanino.

FENEARTE SUSTENTÁVEL – Todo o material reciclável produzido pela evento será coletado, separado e doado à Cooperativa de Catadores Profissionais do Recife (Pró-Recife), responsável pela destinação adequada dos materiais, comercializando-os para indústrias recicladoras. O óleo de cozinha utilizado na Praça de Alimentação também terá destinação correta. Uma parceria entre a Fenearte e o Instituto Agronômico Pernambucano (IPA) promoverá a distribuição gratuita de mudas de espécies da Mata Atlântica no espaço Fenearte Sustentável, localizado na área externa da Feira.
ESPAÇO INDÍGENA – A cultura indígena segue destacada com representações selecionadas pela Fundação Nacional do Índio (Funai) das seguintes etnias: Xucuru (Pesqueira/PE), Kambiwá (Ibimirim/PE), Kapinawá (Buíque/PE), Atikum (Carnaubeira da Penha/PE), Fulni-ô (Águas Belas/PE), Pankararu (Petrolândia e Tacaratu /PE), Kariri-Xocó (Porto Real do Colégio/AL) e Pataxó (região do extremo Sul da Bahia)

ACESSIBILIDADE – Além de garantir acessibilidade por meio de cadeiras de rodas, rampas e corredores largos, serão realizadas visitas guiadas gratuitas com áudio-descrição e com intérpretes de libras para grupos de 30 pessoas. Terão duração de 3h por dia.
Confira os dias e horários:
Dia 08 (sexta-feira) 14h às 17h
Dia 09 (sábado) 10h às 13h
Dia 10 (domingo) 10h às 13h
Dia 11 (segunda) 14h às 17h


CONECTIVIDADE – Os visitantes da Fenearte terão acesso gratuito de internet via Wi-Fi em toda a extensão do pavilhão do Centro de Convenções. O sinal estará disponível durante os 11 dias do evento garantindo conectividade e interação.
CATÁLOGO – Como nos anos anteriores, o Catálogo de Expositores com os contatos de todos os participantes poderá ser adquirido, por um preço de custo de R$ 5, no balcão de informações. Com a Rádio Fenearte, o público terá oportunidade de curtir sucessos da música regional, acompanhar entrevistas e ficar sintonizado nas informações sobre os shows e apresentações culturais.

REALIZAÇÃO – A Fenearte é uma realização do Governo do Estado, através do Programa do Artesanato de Pernambuco (PAPE), da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD Diper) / Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDEC); da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) / Secretaria Estadual de Turismo; da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) / Secretaria Estadual de Cultura e do Recife Convention & Visitors Bureau (RCVB). Patrocínio: Coca Cola, Bradesco, Oreo, Bis, Caixa, Banco do Nordeste, BNDES e Governo Federal. Apoio: Rede Globo Nordeste, Shopping, Tacaruna, Copergás, Grande Recife, SEBRAE, AGEFEPE, CIPEC, Programa do Artesanato Brasileiro, Secretaria de Micro e Pequenas Empresas e Shopping RioMar.


SERVIÇO 17ª FENEARTE
Quando? De 07 (quinta-feira) a 17 (domingo) de julho
Onde? Centro de Convenções de Pernambuco
Das 14h às 22h: de segunda a sexta-feira
Das 10h às 22h: sábado e domingo
Valores dos Ingressos de segunda a quinta: R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)
Valores dos ingressos sexta, sábado e domingo: R$ 12 (inteira) R$ 6 (meia)
Pontos de venda de ingressos: Bilheterias do evento, Centro de Artesanato de Pernambuco e nos shoppings RioMar (loja da Fenearte no Piso L1 ao lado da Kalunga e no ponto de venda dentro da loja Riachuelo), Recife (espaço localizado na 5ª etapa), Tacaruna e Boa Vista (dentro da loja Riachuelo).
Observação: Meia-entrada para estudantes, crianças até 12 anos, professores e pessoas com mais de 60 anos
Estacionamento: O acesso ao estacionamento do Centro de Convenções ocorrerá apenas pela Av. Agamenon Magalhães, enquanto a saída será feita pela Av. Professor Andrade Bezerra (continuação da Estrada de Belém). Serão oferecidas 3.700 vagas no Centro de Convenções e Fábrica Tacaruna, 200 a mais que no ano passado. Os carros de passeio pagarão R$ 6 das 7h à 0h e a diária custará R$ 15.


Traslado:
Shopping Tacaruna – Serviço de vans gratuitas a cada 15 min do Shopping Tacaruna até o Centro de Convenções. Dias da semana (das 14h às 22h30). Sábados e domingos (das 10h às 22h30).

Expresso Fenearte – Mais uma novidade desta edição! Micro-ônibus com saída do RioMar Shopping farão o traslado dos passageiros até o Centro de Convenções de Pernambuco. O bilhete custará R$ 10 e dará direito à viagem de ida e volta. Após a compra da passagem, os usuários receberão uma pulseira de identificação que garante o acesso ao transporte. As passagens poderão ser compradas no 1º piso do shopping ao lado da loja Kalunga. Os micro-ônibus funcionarão das 13h às 23h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 23h nos finais de semana, e sairão sempre da “Saída B”, no estacionamento do centro de compras com destino ao Centro de Convenções. O intervalo entre uma viagem e outra será de 30 minutos, de acordo com a demanda dos passageiros. A iniciativa é uma parceria da Fenearte com o Sindicato dos Rodoviários, com o Grande Recife Consórcio de Transportes e também com o RioMar Shopping.

Nenhum comentário:

Postar um comentário