segunda-feira, 18 de julho de 2016

Fenearte no Recife recebe mais de 300 mil visitantes

Expectativa da organização é de ter movimentado cerca de R$ 40 milhões no evento, que termina às 22h deste domingo



Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco
Segundo Thiago Angelus, organziador da feira, o movimento superou todas as expectativas

Milhares de pessoas aproveitam o domingo (17) para visitar e garimpar as últimas peças da 17ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que se encerra às 22h no Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon-PE). O movimento é tão bom que a organização do evento, mesmo sem o balanço final fechado, já sabe que a meta de receber 300 mil visitantes e movimentar R$ 40 milhões será atingida.

Segundo Thiago Angelus, organziador da feira, o movimento superou todas as expectativas. Afinal, diante da crise econômica, havia dúvidas se as vendas seriam tão boas quanto as dos anos anteriores. “Fomos conservadores e esperávamos receber 300 mil visitantes. Porém, chegaremos perto dos 330 mil, repetindo o mesmo número do ano passado, o que é um ganho enorme neste cenário. E quem veio não deixou de comprar. Prova disso é que muitos artesãos estão com as prateleiras vazias”, vibrou.

Serginho, de Garanhuns, por exemplo, chegou ao último dia da feira com apenas uma peça disponível. Mesmo tendo dobrado o estoque, de 60 para 120 peças neste ano, ele vendeu quase tudo já no primeiro dia. “Ainda sai com 60 encomendas que vão me ocupar por quase quatro meses. Foi bem melhor que no ano passado”, comemorou, calculando ter lucrado R$ 20 mil na Fenearte.

Quem ainda não zerou o estoque, está oferecendo descontos para garantir bons negócios. É o caso do artesão Edilson da Silva, que não quer voltar para Ibimirim com as redes e tapetes que preparou para o evento. “As vendas estão indo bem, mas vamos vender mais”, torce. E se depender da comerciante Nivanda Oliveira, vai mesmo. Ela foi com o filho visitar a Fenearte e não resistiu às promoções. “A variedade está enorme e os preços, bons”, explicou.

Marina Barbosa, da Folha de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário