sábado, 23 de julho de 2016

Fluxo aumenta 125% na Pista Leste da Via Mangue no Recife

Seis meses após abertura, sentido Zona Sul/Centro recebe 30 mil carros por dia. Conselheiro Aguiar foi a avenida mais beneficiada




A Pista Leste da Via Mangue registrou aumento de 125% no fluxo de veículos durante os seis primeiros meses de funcionamento. Aberta em 21 de janeiro, a via que faz a ligação da Zona Sul para a Região Central e a Zona Norte do Recife recebe 30 mil carros por dia, contra um volume de 13,2 mil registrado à época da inauguração. A informação foi divulgada pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU). As avenidas Boa Viagem e Conselheiro Aguiar, que fazem percurso semelhante ao da Pista Leste, tiveram reduções no volume de veículos, mas a Conselheiro registrou o maior ganho, com decréscimo de 39,1%.

Motoristas relatam reduções de até metade do tempo que era gasto no percurso. Embore alguns considerem que o limite de velocidade poderia ser mais alto, há conseso de que a nova pista desafogou o trânsito da região, o que é comprovado pelos números da prefeitura.

Na Avenida Boa Viagem houve redução de 21,6% no volume de veículos, que passou de 37 mil por dia para 29 mil. Já na Avenida Conselheiro Aguiar, a quantidade de carros trafegando caiu de 36,5 mil por dia para 22,2 mil. Um mês após a inauguração da Pista Leste, esse volume era de 29 mil. O usuário de transporte público também levou vantagem com a implantação da Faixa Azul na Conselheiro Aguiar, por onde passam 39 linhas de ônibus, que transportam cerca de 150 mil passageiros por dia. A velocidade média dos coletivos na via aumentou de 13,1 km/h para 19,5 km/h.

Para a servidora pública Marcella Galvão, 32 anos, que mora em Boa Viagem, a Pista Leste encurtou as distâncias e a trouxe economia de tempo. “Mas vejo dificuldades na iluminação e na limitação de velocidade.”
O arquiteto Victor Bechara, 27, utiliza a Pista Leste para ir em direção ao bairro da Boa Vista quase todos os dias. Victor sai de Boa Viagem e acessa a via do início até a altura da Avenida Herculano Bandeira. Gasta 15 minutos, no máximo. “Antes, levava 40 minutos para chegar. A via encurtou meu percurso”, relatou.

A presidente da CTTU, Taciana Ferreira, enfatiza que a velocidade contínua é necessária por questões de segurança. “Ambas as faixas (Leste e Oeste) permitem 60 km/h por serem urbanas, reduzindo o risco de acidente”, explicou. Por mês, são registradas 400 notificações, em média, somando os dois sentidos da pista. Onze acidentes ocorreram nas vias, sendo um com uma pessoa ferida, no período de junho de 2015 até o julho de 2016.

Alternativa
A agilidade da Pista Leste destoa da lentidão na Rua Manoel de Brito, que liga a Via Mangue ao Túnel Josué de Castro e foi alargada para garantir o fluxo dos veículos até o túnel, localizado no Pina. Seis meses depois da inauguração da pista, o horário de pico permanece com trânsito travado no local.

Taciana Ferreira lembra que o Túnel Josué de Castro foi transformado em mão única no sentido Boa Viagem/Centro para ajudar o trânsito a fluir. “Existe, sim, congestionamento, porque os túneis são redutores de velocidade. Mas, de forma geral, houve grande ganho à Zona Sul”, defendeu.

Ela indica a Rua Nogueira de Souza como alternativa à Manoel de Brito. “A Nogueira de Souza fica ociosa nesse horário. Mas é bom lembrar que essa rota é específica para quem tiver como destino à Agamenon Magalhães”, destacou. 

Por: Larissa Rodrigues - Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário