quarta-feira, 13 de julho de 2016

Jeep Compass é visto mais uma vez em fase de testes em Pernambuco

SUV foi fotografado por internauta na rodovia que leva a fábrica da montadora em Goiana

A Jeep segue firme nos testes do novo Compass no Brasil. E enquanto o modelo não é lançado oficialmente em novembro, no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, vai sendo visto nas redondezas da fábrica de Goiana, onde é produzido. Exemplo disso foi o mais recente flagra registrado no último sábado (9) pelo internauta do Vrum e professor, Marteson Cristiano.



O professor fez a imagem do novo modelo da Jeep quando transitava na BR 101 norte, próximo ao viaduto da Caxangá, na Região Metropolitana do Recife. Pela fotografia, pode ser notado uma traseira com lanternas discretas e posicionadas nas quinas da carroceria, enquanto o vidro da tampa do porta-malas tem a base mais alta. O interior segue guardado a sete chaves, mas a expectativa é que será aplicado no novato uma versão melhorada do painel do Renegade.


 

São esperados vários diferenciais do carro, como a estreia do motor 2.0 Tigershark flex de estimados 160 cavalos. O propulsor será acoplado ao câmbio automático de seis marchas, o mesmo utilizado no Renegade 1.8, e sempre com tração 4x2. A base será da picape Fiat Toro, que por sua vez deriva do Renegade, mas com entre-eixos mais curto. Nas versões mais caras, o Compass vai usar o propulsor 2.0 turbodiesel de 170 cv, exclusivamente com câmbio automático de nove marchas e tração 4x4. Pelas fotos é possível perceber que o Compass não é tão maior do que o Renegade.


                            

O SUV é o terceiro carro a sair da linha de produção da fábrica da FCA Chrysler de Goiana e continuará sendo montado nas plantas dos EUA e China. A previsão do Compass chegar às concessionários é no começo de 2017. São esperadas duas versões de motorização, câmbio e tração (2x2 ou 4x4). A última grande repaginada do modelo ocorreu em 2012, mas o último facelift para o Brasil desembarcou no início de 2014. Na época, o modelo custava a partir de R$ 102,1 mil, numa versão mais completa. Os preços do futuro Jeep pernambucano deverão começar na faixa acima dos R$ 100 mil, no caso na versão 2.0 flex 4x2.

Thainá Nogueira /Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário