quinta-feira, 7 de julho de 2016

Ministro da Cultura Marcelo Calero destacou o Recife em Jô

Em entrevista a Jô Soares, ontem (5), o ministro da Cultura, Marcelo Calero, parecia estar em casa. Super jovem e convincente, ele fez questão de destacar a visita que fez recentemente ao Recife, ciceroneado pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, a quem se referiu como responsável por sua ida ao ministério. O ministrou falou, também, dos desafios de assumir o cargo e da surpresa que foi o convite do presidente interino, Michel Temer.

Marcelo Calero foi entrevistadode Jô na última terça (5) Foto: TV Globo/Divulgação
Jô foi enfático, como sempre, e bateu forte na questão da Lei Rouanet, dizendo que os fatos talvez estivessem sendo mal interpretados por uma grande parcela da população, que acabou marginalizando a iniciativa, tão importante para o desenvolvimento da cultura do País. O apresentador, inclusive, exemplificou com o caso de Juca Ferreira, que já abriu fogo várias vezes contra a lei.



O ministrou debateu com o apresentador questões referentes à Lei Rouanet Foto: TV Globo/Divulgação
Para falar do êxito da Rouanet, Calero citou o Recife e alguns dos seus aparelhos culturais financiados pela lei, a exemplo do Paço do Frevo e do Cais do Sertão, que visitou em agenda que cumpriu na Capital pernambucana no mês passado, quando também conheceu o projeto Orquestra Criança Cidadã, no bairro do Coque, e o São João de Caruaru

Calero usou os casos do Paço do Frevo e do Cais do Sertão para exemplificar o sucesso da Lei Rouanet Foto: Divulgação
Mas fato curioso foi quando ele falou que a avó, de 94 anos, reprovou a sua entrada no ministério. A senhora tentou convencer o neto alegando que a carreira política é um vício, que não faria bem à vida dele. Calero conseguiu gerenciar a crise familiar e acabou convencendo a avó de que seria um grande passo na sua vida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário